Mente Cérebro
Clique e assine Mente Cérebro
Notícias

Um copo de vinho por dia não faz mal ao cérebro do bebê

Mães abstêmias ou que beberam com moderação geraram filhos com capacidade mental similar

março de 2013
Lucky Business/Shutterstock
Beber com moderação não prejudica o desenvolvimento cognitivo do feto, concluiu um estudo com mais 1.600 crianças dinarmarquesas de 5 anos. O pesquisador Ulrich Kesmodel, da Universidade Aarhus, na Dinamarca, aplicou vários tipos de teste cognitivo aos pequenos e constatou que aqueles cuja mãe consumiu até oito copos da bebida por semana ao longo da gravidez tiveram desempenho semelhante ao dos filhos de mulheres que se abstiveram de álcool.

Kesmodel e sua equipe também descobriram que mães que beberam mais de cinco doses de uma vez nas primeiras semanas da gestação, antes de saber que esperavam um bebê, não têm motivo para se preocupar: isso parece não afetar as habilidades mentais até os 5 anos. Ele confirma, porém, que o consumo abusivo de álcool afeta gravemente o desenvolvimento cognitivo da criança. “Pode prejudicar a capacidade de resolver problemas, planejamento, raciocínio e concentração. Nosso próximo passo será avaliar o efeito do consumo regular e moderado de álcool sobre cada uma dessas habilidades específicas”, diz o autor do estudo, publicado no BJOG: An International Journal of Obstetrics and Gynaecology.

Leia mais:

Como o álcool age no cérebro

Abuso de álcool e drogas na gravidez é fator de risco para deficiência mental