Mente Cérebro
Clique e assine Mente Cérebro
Notícias

Usar celular pode causar insônia

janeiro de 2009
© izusek/Istockphoto
Muita gente costuma falar por telefone na hora de dormir com um ente querido que está longe. Mas à medida que trocam seus telefones fixos por celulares, mais e mais pessoas podem descobrir que essas conversas de fim de noite interfiram na qualidade de seu sono. Estudos recentes mostram que sinais de telefones celulares podem alterar as ondas cerebrais – e provocar insônia.

O neurocientista Rodney Croft e seus colegas na Swinburne University of Technology, na Austrália, prenderam aparelhos celulares Nokia 6110 na cabeça de 120 homens e mulheres e monitoraram suas ondas cerebrais. Quando os pesquisadores ligaram o telefone sem o conhecimento dos participantes da pesquisa, detectaram um súbito aumento na potência de suas ondas alfa.

Essas ondas normalmente se agitam quando a mente se “fecha” para o mundo externo, em momentos de recolhimento. Croft acredita que a amplificação dessas ondas reflete o fato de que a mente está se concentrando para sobrepujar a interferência elétrica nos circuitos do cérebro causada pela radiação de microondas em pulsos dos telefones celulares.

Num outro estudo, pesquisadores do sono na Loughborough University, na Inglaterra, descobriram que depois da exposição de 30 minutos a sinais de telefone celular no modo de conversa, as pessoas levaram duas vezes mais tempo para cair no sono do que quando o telefone estava ocupado ou ligado, mas sem receber chamadas. Os cientistas acreditam que o efeito provavelmente reflete o tempo que leva para o cérebro relaxar depois de ser estimulado pelo campo elétrico do telefone. O pesquisador James Home, um dos autores do estudo, avisa, porém, que para a maioria das pessoas esses efeitos menos disruptivos do que tomar meia xícara de café antes de ir para a cama.