Mente Cérebro
Clique e assine Mente Cérebro
Notícias

Vacina contra Alzheimer em teste no Japão

Capaz de retardar o aparecimento da doença em camundongos, tratamento preventivo está sendo testado em chimpanzés.

julho de 2006
Por enquanto ela foi estudada apenas em camundongos, mas a primeira fase de ensaios trouxe resultados positivos: a vacina não só evitou o aparecimento do mal de Alzheimer como reduziu as placas de proteína betaamilóide no cérebro dos doentes. Testes em humanos devem ser iniciados em até três anos, segundo cientistas da Novartis e do Instituto Metropolitano de Neurociências de Tóquio.

A vacina japonesa consiste em um vetor de DNA com um trecho que codifica a proteína, produzida em excesso no tecido cerebral dos portadores de Alzheimer. O organismo que a recebe passa a produzir anticorpos contra essa proteína.
O experimento foi feito com camundongos geneticamente modificados para desenvolver o mal de Alzheimer. Além de retardar o início da doença, os cientistas observaram que a vacina, quando administrada aos animais já comprometidos, reduziu significativamente a quantidade de placas protéicas.

Outra vacina, também indutora da resposta imune contra o Alzheimer, havia sido estudada em 2000. Contudo, seu desenvolvimento foi interrompido na fase de testes em humanos: o composto imunizante produziu inflamação aguda nas meninges dos voluntários. Segundo os pesquisadores japoneses, não há risco de que isso se repita desta vez porque a resposta imunológica da nova vacina é bastante amena. Atualmente, sua segurança está sendo testada em chimpanzés.