Mente Cérebro
Clique e assine Mente Cérebro
Notícias

Vantagens e cuidados do vegetarianismo

Não basta simplesmente se abster de comer carne, a alimentação deve ser realizada de forma equilibrada

abril de 2015
K. Marsh
SHUTTERSTOCK

A carne vermelha pode ser uma fonte de proteína de primeira classe, mas tem muitos ácidos graxos saturados que elevam no sangue o nível do colesterol prejudicial. Ao longo do tempo, ela eleva o risco de arteriosclerose – uma perigosa calcificação dos vasos sanguíneos que pode levar ao acidente vascular cerebral (AVC) ou ao infarto. Quem se abstém de comer carne também adoece menos de diabetes: o risco de os vegetarianos sofrerem dessa patologia é duas vezes menor que o de carnívoros. Até agora, porém, não está claro se realmente a abstinência de carne é o motivo para a menor incidência de diabetes ou se o fato se deve à maior atenção à alimentação e ao consumo de outros alimentos, como nozes e sementes. Alguns estudos sugerem que vegetarianos têm menos incidência de certos tipos de câncer; no entanto, os resultados ainda não são claros e demandam estudos mais detalhados.

Apesar de as vantagens da alimentação vegetariana para a saúde inicialmente parecerem óbvias, é preciso ter cuidado: estudos nutricionais muitas vezes são difíceis de ser interpretados. Para chegar a conclusões inequívocas, os voluntários dos experimentos teriam de se ater a um plano nutricional severo. Um grupo, por exemplo, só poderia comer carne vermelha, e o outro se alimentar exclusivamente de folhas – o que não seria possível por questões éticas.

Além disso, não basta simplesmente se abster de comer carne. Quem quiser fazer algo pela própria saúde deve se alimentar de forma equilibrada. Substituir a carne por produtos prontos ou por fast food, como fazem alguns vegetarianos, não costuma trazer benefícios. Pelo contrário: há alto risco de síndromes de deficiência. Produtos de soja, leguminosas, oleaginosas e sementes, por exemplo, são fornecedores de ácidos graxos insaturados e proteínas vitais, assim como de zinco, cálcio e ferro, que pode ser mais bem absorvido pelo corpo principalmente com vitamina C. A vitamina B12 (cobalamina), por outro lado, só existe em produtos animais. Já que a falta dessa vitamina pode levar a sintomas neurológicos e neuropsiquiátricos, os vegetarianos e veganos deviam complementar sua alimentação com orientação de médicos e nutricionistas – principalmente mulheres grávidas e mães que estão amamentando.

(Adaptado do artigo de K. Marsh, Health implications of a vegetarian diet: a review, publicado em American Journal of Lifestyle Medicine no 6, págs. 250-267, 2012)

Leia o texto completo do especial: "Alimentação sob outro olhar", da edição de abril de 2015 de Mente e Cérebro, disponível na Loja Segmento: http://bit.ly/1FHaxa8

 

 

Leia mais:

Comer melhor ajuda a ter sucesso nos estudos
A alimentação tem enorme impacto sobre a capacidade de assimilação e compreensão

Dormir bem, comer melhor
Estudos recentes confirmam que quanto pior é a qualidade e a quantidade do sono, mais aumenta a probabilidade de acumularmos quilos indesejáveis