Mente Cérebro
Clique e assine Mente Cérebro
Notícias

Vários jeitos de ser

Muitos tímidos fogem da socialização, mas podem passar seus dias nos bastidores inventando coisas ou assumindo posições de liderança com uma competência quieta

maio de 2012
© OLEG GOLOVNEV/SHUTTERSTOCK
Introvertidos não são necessariamente tímidos. Timidez é o medo da desaprovação social e da humilhação, enquanto a introversão é a preferência por ambientes que não sejam estimulantes demais. A timidez é inerentemente dolorosa; a introversão, não. Uma das razões pelas quais as pessoas confundem os dois conceitos é que muitas vezes eles se sobrepõem (apesar de psicólogos discutirem até que ponto). Algumas abordagens mapeiam essas duas tendências, definindo quatro quadrantes de tipos de personalidade: extrovertidos calmos, extrovertidos ansiosos (ou impulsivos), introvertidos calmos e introvertidos ansiosos. O que se vê na prática é que muitos tímidos se voltam para dentro, em parte como um refúgio da socialização que tanto os angustia. E muitos introvertidos são tímidos, em parte como resultado do recebimento da mensagem constante de que há algo errado com sua preferência pela reflexão.

Parece inegável que timidez e introversão têm algo profundo em comum. O estado mental de um extrovertido tímido sentado quieto em uma reunião de negócios pode ser muito diferente daquele de um introvertido calmo. A pessoa tímida tem medo de falar, enquanto o introvertido está simplesmente superestimulado, mas para quem os observa os dois parecem iguais. Mas por razões muito distintas tímidos e introvertidos podem escolher passar seus dias nos bastidores, inventando coisas, escrevendo, pesquisando, talvez até segurando a mão de doentes graves – ou assumindo posições de liderança com uma “competência quieta”.