Mente Cérebro
Clique e assine Mente Cérebro
Notícias

Vinho, tomate e chocolate

Esses alimentos podem prevenir o declínio cognitivo do envelhecimento e mesmo aprimorar a cognição em idosos

dezembro de 2013
Fernanda Teixeira Ribeiro
Shutterstock

A casca das uvas pretas, suas sementes, o suco integral da fruta e o vinho tinto contêm resveratrol, molécula com efeitos antioxidantes que ajuda a melhorar a vascularização e a prevenir problemas cardiovasculares e cerebrovasculares, associados ao envelhecimento. Por ser uma bebida alcoólica, porém, o vinho deve ser consumido com moderação.

As uvas também contêm maiores quantidades de flavonoides, potentes antioxidantes e anti-inflamatórios presentes em todas as frutas (principalmente na casca), com destaque para o mirtilo. O consumo regular da substância ajuda a prevenir o declínio cognitivo relacionado ao envelhecimento e também a aprimorar a função cognitiva em idosos em estágio inicial de doença neurodegenerativa.

“Os flavonoides parecem ter várias funções fisiológicas, como capacidade de modular o sistema imune cerebral. A melhora no desempenho cognitivo pode estar relacionada aos seus efeitos sobre o sistema vascular, isto é, ao aumento do fluxo sanguíneo cerebral”, diz Rafael Soares, pesquisador do Instituto de Ensino e Pesquisa (Iep) do Hospital do Coração (HCor) em São Paulo.

Outros alimentos ricos na substância são o chocolate amargo (com mais de 70% de cacau), o chá-verde, o chá-preto e o tomate - a coloração avermelhada deste vem do licopeno, um antioxidante poderoso.

 

Você leu um trecho da matéria A dieta da inteligência e do bom humor, capa da edição nº251 da revista Mente e Cérebro. Adquira já sua revista para saber mais.