Cyber Vida Sexual
Seção dedicada a responder e-mails relacionados à sexualidade

Como faço para ter pelo meu marido o mesmo tesão que tenho por outros homens?




por Sandra Vasques

Sou casada e gosto muito de sexo. Tenho uma vida sexual ativa, mas com um problema: sinto tesão por outros homens, mas não pelo meu marido. Transo com ele depois de muita pressão da parte dele ou assistindo vídeos pornôs. Queria ter esse tesão que sinto por outros, por ele. Como devo proceder?

"... é preciso conversar com o parceiro, falar sobre a necessidade de vocês se ajustarem melhor nas carícias, falar sobre o que deseja e ouvir o que ele gosta. Para um bom sexo é preciso comunicação" Resposta: Você pode sentir tesão pelo seu marido se conseguir se ligar nas carícias, no jeito, no movimento, no cheiro, no olhar que ele te dedica.

Ao conseguir perceber o desejo dele e com isso ficar muito satisfeita por ter despertado essa chama, vai se sentir estimulada a transformar esse encontro numa grande fogueira.

No entanto, se a maneira como ele te pega não desperta interesse, não excita, então a lembrança do que está por vir, não vai criar nenhuma expectativa positiva, nenhum tesão, nenhuma vontade de ir em frente. É como se você experimentasse a comida de um restaurante e ficasse pouco satisfeita. Se tivesse que comer frequentemente nesse lugar, com certeza iria apenas para matar a fome, ou por obrigação, mas não por prazer, ou com entusiasmo. E com o passar do tempo, iria sonhar em comer em outros lugares, ou começar a levar um lanchinho prá variar...

Então é preciso que você pense se é esse o caso de vocês. Se for, é preciso conversar com o parceiro, falar sobre a necessidade de vocês se ajustarem melhor nas carícias, falar sobre o que deseja e ouvir o que ele gosta. Para um bom sexo é preciso comunicação. Sentir tesão por outros homens com quem nunca esteve se torna uma saída possível, porque você pode imaginar que ele vai agir e fazer como gostaria que acontecesse. Como nunca estiveram juntos, não existe a realidade para se colocar entre vocês. Só conta a sua imaginação. Agora, ficar só na fantasia tem limites, a realidade faz falta.

Mas também devo apontar outra possível causa para essa falta de tesão pelo marido, ao contrário do que acontece quando assiste a filmes pornô ou olha para outros homens. Em nossa sociedade as mulheres ainda recebem uma educação mais rígida em relação ao sexo, ou simplesmente não a recebem. Em contrapartida, existe um estímulo intenso dos meios de comunicação que leva as pessoas a entrarem em contato com o sexo e enxergarem nele algo desejável para si. Como combinar repressão e estímulo em relação à mesma coisa? Ficando no meio do caminho.

Assistir outras pessoas fazendo sexo, fantasiar cenas picantes e eróticas, é permitido. No entanto, fazer sexo e participar ativamente das cenas picantes fica complicado, pois uma parte de si se opõe fortemente a isso. Daí, o problema não está na relação do casal ou no jeito do parceiro, mas na dificuldade da mulher em viver plenamente, “ao vivo e em cores”, sua vida sexual. Nesse caso, é importante rever os próprios valores e conceitos sobre sexo e perceber se não existe uma parte preconceituosa, moralista convivendo com a parte que gosta muito de sexo. Se for esse o caso, e não for possível entrar em acordo com as duas partes para poder viver plenamente o tesão pelo marido, então é importante buscar o apoio de um psicoterapeuta que ajudará a resolver a questão.

Artigos relacionados - clique no título

>>> Ficar longo tempo sem fazer sexo realmente causa irritação?

>>> Ser 'safada' no sexo para minha mulher é ser submissa. Como reverter isso?

>>> 'Só penso naquilo'; isto é normal?

>>> Frequência de relações sexuais serve para medir o ‘índice de amor’ na vida conjugal?



ATENÇÃO: As respostas do profissional desta coluna não substituem uma consulta ou acompanhamento de um profissional de psicologia e não se caracterizam como sendo um atendimento

Colunas relacionadas:
Cyber Vida a Dois SexoLuiz Alberto PyAmor
para ler as respostas
 
Sandra Vasques
é psicóloga especializada em sexualidade
>> Mais informações >>
Clique aqui para falar com Sandra Vasques
para a página principal