Cyber Vida Sexual
Seção dedicada a responder e-mails relacionados à sexualidade
Gozar fora sem usar camisinha é muito arriscado?

Coito interrompido: de cada 100 mulheres que transam, a previsão é que 19 poderão engravidar com esse tipo de comportamento

por Sandra Vasques

"Coito interrompido pode levar à ejaculação precoce. O garoto, ao invés de curtir a garota, suas reações, as demonstrações de prazer e satisfação, e as sensações de seu próprio corpo, fica totalmente ligado no seu órgão genital, para não perder o segundo fatal de “tirar fora”! Com o tempo, a tensão incomoda tanto, que ele prefere fazer tudo rapidinho, e em geral desenvolve a ejaculação precoce. Nem começou, já está acabando..." Resposta: Gozar fora é a maneira popular de se falar sobre o coito interrompido. Esse é um método arriscado no qual o homem deve retirar o pênis da vagina no momento anterior à ejaculação. Assim, ele deve pressentir esse momento e conseguir controlar sua excitação para não ejacular dentro da vagina da garota. Que difícil, não é?!

Sim, muito difícil e por isso tem um índice de falha de até 19%, ou seja, de cada 100 mulheres que transam, a previsão é que 19 poderão engravidar com esse tipo de comportamento. Sem falar que além de não prevenir adequadamente uma gravidez, também não protege das doenças sexualmente transmissíveis (DST) e AIDS.

Até agora, falamos sobre problemas como gravidez e doenças, que podem ser resultado desse método. No entanto, existem outras consequências indesejáveis relacionadas ao prazer sexual. Aí é preciso responder uma questão: Para que você faz sexo? Se é para ter prazer, curtir carícias, momentos de muita excitação e deixar rolar de um jeito gostoso, até conseguir chegar ao orgasmo, então o coito interrompido definitivamente não é para você.

Imagine só a tensão e atenção, tanto do homem como da mulher, esperando que ele consiga segurar a ejaculação! Se a gravidez realmente não é desejada, não há como ficar relaxado mesmo! Daí, o garoto, ao invés de curtir a garota, suas reações, as demonstrações de prazer e satisfação, e as sensações de seu próprio corpo, fica totalmente ligado no seu órgão genital, para não perder o segundo fatal de “tirar fora”! Com o tempo, a tensão incomoda tanto, que ele prefere fazer tudo rapidinho, e em geral desenvolve a ejaculação precoce. Nem começou, já está acabando...

A garota, por sua vez, com medo que o rapaz não consiga cumprir sua brava missão, e que como consequência ela possa engravidar, não consegue se envolver na transa, curtir as sensações e, na maioria dos casos, nem chega ao orgasmo. Pergunto eu: que graça tem?

Camisinha é excelente alternativa ao coito interrompido

Se não houvesse outros meios de se prevenir, seria compreensível. No entanto, existem vários. A camisinha masculina, por exemplo, é um método muito acessível, barato, inclusive é oferecido gratuitamente em unidades de saúde do governo, fácil de ser usado e eficaz. Além disso, oferece proteção contra as DST e gravidez. E o que o uso desse método exige? Que você aprenda os cuidados de conservação, a colocar e ter os cuidados necessários na hora de tirar. Claro que no início pode parecer complicado. No entanto, os meninos podem treinar seu uso durante a masturbação e as meninas podem treinar usando objetos semelhantes ao formato do pênis. Alguns podem dizer que a camisinha altera as sensações do pênis durante o ato sexual, mas é só usar continuamente, que em pouco tempo isso não acontece mais. E vale a pena!

Falei mais sobre este método porque ele realmente pode ser uma boa alternativa ao coito interrompido, em especial para os adolescentes. Mas existe a camisinha feminina, que tem as mesmas vantagens, mas é relativamente cara; os métodos hormonais, como a pílula, oral e injetável, os adesivos, o anel vaginal, entre outros em que o índice de falha é baixíssimo. Outra hora converso mais a respeito.

E para finalizar, sempre que se inicia a vida sexual e até mesmo antes, quando você já está planejando isso, é importante a consulta a um médico ginecologista, para as meninas, e um urologista para os meninos. Lá, além de saber se tudo anda bem com seus órgãos genitais, fazer exames, também poderá conversar sobre qual método é melhor. Afinal, você é especial, tem uma história única e merece ter uma vida sexual prazerosa. Então assuma a responsabilidade sobre o seu corpo e seu prazer e faça a coisa certa para você!



Artigos relacionados - clique no título

>>> Primeira transa: Saiba os cuidados essenciais

>>> Existe relação entre ejaculação rápida e baixa autoestima?

>>> Como vou saber se ele realmente gostou de transar comigo?

>>> Meu namorado não acredita que possa chegar ao orgasmo. O que eu faço?



Atenção!
As respostas do profissional desta coluna não substituem uma consulta ou acompanhamento de um profissional de psicologia e não se caracterizam como sendo um atendimento

Colunas relacionadas:
SexoCyber Vida a DoisLuiz Alberto PyAmor
para ler as respostas anteriores
 
Sandra Vasques
é psicóloga especializada em sexualidade
>> Mais informações >>
Clique aqui para falar com Sandra Vasques
para a página principal