Dicas do Dia
Informações sobre saúde, bem-estar e qualidade de vida

14 mitos e verdades sobre depilação com cera quente




Da Redação

“Tomar sol sem proteção solar após a depilação pode, sim, manchar a pele e não é recomendável depilar qualquer parte do corpo antes de, no mínimo, 28 dias da depilação anterior. Muita gente não sabe o que é verdade ou não sobre a depilação com cera e acaba confundindo crença popular com cuidados importantes”, afirma a esteticista Regina Jordão.

Para acabar de vez com as dúvidas e saber exatamente o que é verdadeiro ou não, veja abaixo lista de mitos e verdades sobre a depilação:

1. Afirmação: A cera quente faz os vasinhos das pernas se romperem e pode causar varizes.

Resposta: mito.

A cera quente ao ser aplicada tem ação superficial. As veias ou microvasos ficam localizados muito abaixo da hipoderme, onde os efeitos da cera não podem chegar.

2. Afirmação: A cera quente aplicada com muita frequência pode causar flacidez, principalmente em regiões onde a pele é mais fina, como abaixo da sombrancelha e buço.

Resposta: mito.

Nem somente o calor, sem o movimento de “puxar a cera” altera o tônus da pele. Esse estímulo é apenas superficial. A flacidez é causada pelo enfraquecimento das fibras de colágeno e elastina, que não são atingidas durante o processo de depilação. Quem quer driblar o problema da flacidez precisa evitar o sol e as lâmpadas infra-vermelhas, principalmente nas pálpebras, pois a exposição excessiva à radiação causa prejuízo às fibras colágenas e elásticas que sustentam a pele.

3. Afirmação: Quem tem problemas de alergias na pele não pode fazer depilação com cera quente.

Resposta: mito.

Primeiro é preciso avaliar quais são os produtos e componentes causadores da alergia.

4. Afirmação: A depilação com cera quente pode manchar ou escurecer a pele.

Resposta: verdade.

As manchas escuras podem aparecer caso haja exposição ao sol sem o uso do protetor solar após a depilação ou se a cera quente for aplicada sobre algum tipo de lesão. A cera depilatória tira a camada de proteção da pele, deixando-a mais exposta e vulnerável.

5. Afirmação: A depilação com a cera quente dói menos do que com a cera fria.

Resposta: verdade.

A cera quente atua como relaxante sobre a pele, dilatando os poros, o que facilita a retirada do pêlo com mais facilidade e menos dor.

6. Afirmação: A reutilização da cera não traz problemas de pele, pois ela é fervida novamente em altas temperaturas, matando qualquer tipo de bactéria.

Resposta mito

Reutilizar cera depilatória, utilizando o processo de fervura, não mata bactérias mais resistentes.

7. Afirmação: Não se deve fazer nova depilação com cera em menos de 1 mês da depilação anterior.

Resposta verdade.

A pele leva, em média, 28 dias para se recompor após a utilização de cera depilatória, que retira a camada córnea da pele, deixando-a desprotegida.

8. Afirmação: A depilação com cera quente encrava mais pêlos do que qualquer outra depilação.

Resposta verdade.

A cera quente retira melhor os pêlos, deixando-os cada vez mais fracos. Ao nascerem novamente, se os pêlos encontrarem uma pele desidratada, áspera e seca, terão dificuldade para rompê-la e, com isso, irão encravar. Já em depilações com lâmina de barbear, isso é pouco comum, pois o pêlo raspado nasce pontiagudo e consegue perfurar a pele mesmo quando ela está seca e áspera.

9. Afirmação: É aconselhável que as gestantes de 9 meses de gravidez realizem a depilação íntima completa (tricotomia) para agilizar os preparativos do parto.

Resposta verdade.

Este procedimento realmente ajuda a facilitar os preparativos do parto, porém é recomendável que a depilação seja feita, paulatinamente, a partir do 5º mês de gestação, para evitar a sensibilidade maior que as mulheres apresentam no 9º mês de gestação.

10. Afirmação: A depilação com cera quente faz os pêlos crescerem mais depressa do que a depilação com cera fria.

Resposta mito.

Toda depilação realizada com a retirada dos pêlos pela raiz faz com que os pêlos levem, em média, de 20 a 25 dias para crescer novamente.

11. Afirmação: Depilações em áreas íntimas tiram a proteção que os pêlos dão às mucosas, causando coceira quando os pêlos começam a crescer.

Resposta mito.

Quando os pêlos são retirados com cera quente e pela raiz, nascem mais finos e a depilação não causa coceira ou qualquer irritação. O mesmo não acontece quando a depilação é feita com lâmina de barbear, já que os pêlos engrossam e, ao romperem a pele, podem irritá-la.

12. Afirmação: Depois que a depilação com cera é realizada, não se deve utilizar a pinça para a retirada de pêlos que sobraram, pois isso faz com que eles fiquem mais fortes quando nascerem.

Resposta mito.

Os pêlos que resistem à depilação devem ser retirados com pinça para acabamento do trabalho realizado. Na depilação com cera quente, a pele fica relaxada e os poros dilatados, fazendo com que os pêlos fiquem praticamente desprendidos de sua raiz, facilitando a extração.

13. Afirmação: É sempre bom intercalar uma depilação com cera e uma depilação com aparelho de barbear, para não irritar muito a pele.

Resposta mito.

A depilação com cera quente não irrita a pele. Esse procedimento só deve ser adotado em casos graves de pêlos encravados. Aí sim, a lâmina vai esfoliar a pele, soltar os pêlos encravados e deixá-los pontiagudos, facilitando a saída da pele quando crescer.

14. Afirmação: A cera quente é mais indicada no inverno, pois as altas temperaturas do verão contribuem para aumentar ainda mais a temperatura da cera, causando vermelhidão na pele.

Resposta: mito.

A temperatura da cera é a mesma no inverno ou no verão. A temperatura interna de cada pessoa é que muda conforme o clima ou temperatura externa, tornando a cera mais suportável ou não.

Artigos relacionados - clique no título


>>> Os benefícios da argila para cada tipo de pele

>>> Vitamina C protege a pele de radicais livres

>>> Não tem jeito! Tratar de celulite dá trabalho e é para a vida inteira

>>> Beleza: Truques essenciais para quem passou dos 50

 




para ler artigos anteriores
 
Clique aqui para falar com Vya Estelar
para a página principal