Cyber Carreira
Seção dedicada a responder e-mails relacionados à vida profissional

Aposentadoria não é fim de carreira, mas um marco para uma nova etapa

por Roberto Santos

Sou pós-graduado em Administração Industrial pela Fundação Vanzollini e tenho especialização em Logística pela FGV. Trabalhei muitos anos em uma empresa de motores de origem alemã. Tentei trabalhar como docente, mas não tive sucesso. Consegui trabalhar em algumas empresas do ramo automotivo e como não conseguia me adaptar, acabava pedindo demissão ou era demitido. Há um ano e meio estou com antigos colegas de IT que trabalhavam na empresa de motores e montaram uma consultoria de SAP. Como consultor estou participando de projetos, mas sinto que estou defasado em relação aos jovens que trabalham comigo. Faltam 5 anos para minha aposentadoria e como não tenho previdência privada não sei o que fazer para manter-me na ativa. Pensei em fazer cursos de informática, mas sempre me dizem que a minha consultoria está mais voltada para o negócio das empresas do que para o sistema SAP, mas sei que sou cobrado pelos dois.

Resposta: Primeiramente, reforço o ponto que já citei em outras consultas sobre as diversas encruzilhadas de carreira em que nos encontramos ao longo da vida profissional e pessoal. Com o aumento significativo da expectativa de vida, e estarmos vivendo na Era de Conhecimento, os limites de idade que se colocavam há 50 anos já não fazem mais sentido. Ou seja, os cinco anos que faltam para você se aposentar por tempo de serviço não são necessariamente um alvo a ser atingido, mas apenas um marco de passagem em sua jornada.

Provavelmente, você está vivendo os primeiros anos de uma nova etapa produtiva de sua carreira e de sua vida e deve encará-la como tal. A oportunidade que está sendo apresentada a você, de contribuir com sua "expertise" técnica, reforçada com uma boa formação acadêmica, para a consultoria de SAP de seus ex-colegas, me parece excelente.

Duas notícias boas: (1) "os jovens que trabalham com você" podem entender de TI / Sistemas mas reconhecem a necessidade de seu know-how sobre o negócio do cliente e (2) você pode ampliar sua empregabilidade e diminuir esta barreira virtual que parece estar se colocando entre você e os "jovens", voltando a estudar em cursos de informática. Claro que você nunca será um perito em sistemas e não é isso que deveria procurar nesses cursos. Antes disso, você pode aprender a linguagem dos peritos em TI para facilitar o diálogo de seu conhecimento técnico sobre as operações industriais para um melhor resultado em projetos de integração de SAP ou outro sistema do tipo. Aliás, esse campo veio para ficar e tem muito a crescer ainda, e você com ele. Primeiro, contudo, você precisa realizar que está entrando numa nova rodovia e não chegando ao fim da linha.

Esta coluna trata exclusivamente de ASSUNTOS PROFISSIONAIS, pedimos a gentileza de enviar somente perguntas pertinentes a este tema

Artigos relacionados - clique no título

>>> Ser o Gérson da “vantagem em tudo” ou o bonzinho ingênuo?

>>> Como recolocar-se no mercado depois dos 45?

>>> Medo de perder o emprego nestes tempos de crise? Saiba o que fazer

>>> Não gosto do meu emprego, estou procurando outro e não acho. O que eu faço?

Colunas relacionadas:
Gestão PessoalRoberto Shinyashiki Atitudes Dinheiro
para ler as respostas
 
Roberto Santos
é profissional de Recursos Humanos, com 30 anos de experiência, inclusive como executivo em grandes organizações multinacionais
>> Mais informações >>
Clique aqui para falar com Roberto Santos
para a página principal