Cyber Carreira
Seção dedicada a responder e-mails relacionados à vida profissional

O que dizer numa entrevista de emprego quando o motivo da saída do último foi por vontade própria?

por Roberto Santos

Eu sempre falo que sai pra procurar novas oportunidades e uma empresa que oferecesse um plano de carreira. Mas isso parece que me impede de conseguir um novo emprego.

Resposta: Bem, primeiramente, precisamos separar o teatro do campo das entrevistas de emprego, pois se queremos representar algo que não somos e/ou não acreditamos, é melhor começar fazendo um curso de arte dramática e depois saber escolher os scripts de novelas que terão mais sucesso – “Eu chefe era um carrasco e me assediava moralmente todos os dias...” ou “Meu potencial astronômico não era reconhecido e eu estava ocupando uma posição menor do que a de presidente da empresa que eu merecia...” – qualquer modelo pode ser um sucesso de público e de crítica, ou levar uma vaia do entrevistador – se ele for bom no ramo. Entretanto, acho que esse não é o seu caso...

Você está tomando uma hipótese como verdadeira antes de comprová-la. Você está assumindo que até agora não conseguiu nenhum emprego porque o motivo de saída que você comunicou não “pegou bem”, certo?

Quantas outras dezenas de motivos podem ter influenciado a decisão, por exemplo, de não contratar ninguém para a vaga ou de ter aparecido alguém mais qualificado. Se você quiser testar sua hipótese, você precisa conversar com a pessoa que a entrevistou e perguntar qual foi o motivo de você não ter sido escolhida, certo?

De qualquer maneira, gostaria de lhe oferecer dois pontos para você pensar sobre o motivo de você ter saído de seu último emprego ou para sair dos próximos. Sair para “procurar novas oportunidades” pode soar estranho, pois a maioria das pessoas sempre busca ter algo bem encaminhado ou já certo em outra empresa para depois pedir demissão. Não fazer isso, pode dar a impressão à pessoa encarregada de seu processo seletivo de que esse não deve ser o real motivo ou que você tende a ser impulsiva e irresponsável.

Plano de carreira: preparo para oportunidades inusitadas é mais importante

Sair para procurar uma empresa que “ofereça um plano de carreira” poderia fazer sentido há 30 anos quando as empresa podiam ou tinham a ilusão de poder oferecer um plano de carreira a seus funcionários. Nos dias de hoje, cada funcionário deve estar o mais bem preparado para oportunidades de carreira que surjam mesmo que não haja plano algum.

A mudança e imprevisibilidade de mercado e do trabalho são a palavra de ordem e esperar um plano indicando os próximos cargos que você vai escalar na hierarquia da empresa é pura ilusão. Não acho que ter usado estes motivos sejam a causa de seu insucesso até aqui. Afinal, muitas pessoas usam os mesmos motivos. Talvez se você conseguir se diferenciar desde sua entrevista, falando a mais pura e insana verdade, poderá ter surpresas até agradáveis. Boa sorte!

Esta coluna trata exclusivamente de ASSUNTOS PROFISSIONAIS, pedimos a gentileza de enviar somente perguntas pertinentes a este tema.

 

Colunas relacionadas:
Gestão PessoalRoberto ShinyashikiIntegre-seDinheiro
para ler as respostas
este artigo para um amigo
Roberto Santos
é profissional de Recursos Humanos, com 30 anos de experiência, inclusive como executivo em grandes organizações multinacionais
>> Mais informações >>
Clique aqui para falar com Roberto Santos
para a página principal