Dicas do Dia
Informações sobre saúde, bem-estar e qualidade de vida

Ginecologista diz como fazer higiene íntima e como escolher o sabonete adequado



Da Redação

"Ciclo menstrual provoca variação da imunidade contribuindo para aumentar o risco de infecção nos órgãos genitais"


Dra Rosa Neme: “Uma dica para escolher um bom sabonete íntimo é verificar se sua formulação contém ácido lático, que garantirá a manutenção do um pH ácido vaginal"

As peculiaridades do universo feminino são inúmeras e entre elas está a higiene íntima que merece total atenção. Afinal, os órgãos genitais da mulher (vagina e a vulva) precisam ficar livres de infecções, uma vez que o interior da vagina é naturalmente habitado por micro-organismos, os quais formam a flora vaginal cuja função é defender a região íntima e manter seu equilíbrio com as bactérias e fungos naturais da flora.

Essa proteção é natural em todas as mulheres, mas alguns fatores podem desequilibrar o pH da vagina, provocando o aparecimento de infecções, corrimentos e coceiras. Para evitar esse tipo de situação, é necessário ter uma higiene íntima adequada, que deve ser feita da maneira mais simples possível.

“A mulher corre mais risco de contrair infecção porque apresenta uma variação da imunidade ao longo do ciclo menstrual. Além disso, a vagina está muito próxima ao ânus, o que favorece a contaminação dessa região. Por isso, a higienização deve ser da vulva (região externa) e não da vagina e realizada com sabonetes íntimos que contém ácido lático que mantém o pH vaginal estável prevenindo infecções”, relata a ginecologista Rosa Maria Neme.

Mas qual o benefício do sabonete íntimo na higiene feminina?

O pH da vagina é ácido e varia de 3,8 a 4,2 demonstrando ser um ambiente ideal para sobrevivência dos Bacilos de Doderlein, também conhecidos como lactobacilos, que são responsáveis pela defesa da vagina contra micro-organismos. Porém, situações de estresse, baixa resistência do organismo, a aproximação da menopausa e as mudanças que o desequilíbrio hormonal produz afetam o pH vaginal. Se há uma queda brusca da imunidade com desequilíbrio da flora microbiana, a mulher fica sujeita ao ataque de fungos como a Cândida, que provoca coceira intensa e corrimento branco ou ainda à contaminação por bactérias que se proliferam melhor em um pH mais alcalino.

“Outras infecções, como a vaginose bacteriana, que causa mau cheiro perceptível, principalmente após relações sexuais, podem ser predispostas por essa alteração do pH. Assim, ter um pH balanceado, garantindo a acidez vaginal, garante o perfeito funcionamento das nossas funções e a saúde dos órgãos femininos. O uso regular do sabonete íntimo auxilia nessa manutenção do pH mais alcalino e, consequentemente, mais saudável”.

Apesar da diversidade de marcas e tipos de sabonetes íntimos disponíveis nas gôndolas e prateleiras de perfumarias, drogarias e supermercados não há como apontar o melhor. “Uma dica para escolher um bom sabonete íntimo é verificar se sua formulação contém ácido lático, que garantirá a manutenção do um pH ácido vaginal e se ele pertence a uma marca conceituada e bem estabelecida no mercado. Odor, frescor e apresentação do frasco também são fatores que também podem influenciar na escolha”, finaliza.

Artigos relacionados - clique no título

>>> Pílula do dia seguinte não deve ser usada de modo regular

>>> Mulheres sem estresse têm mais chances de engravidar com fertilização

>>> 10 mitos e verdades sobre a vasectomia

>>> Especialista explica procedimentos para uma gravidez saudável




para ler artigos anteriores
 
Clique aqui para falar com Vya Estelar
para a página principal