Comportamento
Oriente-se pela psicologia e cultive sua autoestima

Por que parte dos homens despreza a mulher
por Rosemeire Zago

Muitas mulheres se lamentam de seus companheiros, ou neste momento estão pensando numa possível separação pelo fato de estarem sempre fazendo de tudo por eles e sentindo-se desprezadas. Talvez a palavra desprezada ainda não consiga expressar o que algumas mulheres na verdade sentem, pois muitas se sentem - desculpem a palavra - um lixo, pela maneira que são tratadas.

Muitas mulheres irão se identificar, pois é a realidade que recebo no consultório diariamente, alguns homens ficarão perplexos, pois estão longe desta descrição, e que bom, continuem assim, mas muitos também irão, apesar da dificuldade e resistência inicial, perceberem o quanto estão colaborando negativamente para que seus relacionamentos não deem certo e quem sabe, após essa análise, comecem a mudar alguns de seus comportamentos para com suas companheiras.

O que acontece quando mulheres tratam muito bem seus companheiros e esses as desprezam sendo indiferentes, não demonstrando seus sentimentos, nada ou muito pouco fazendo para que se sintam amadas e valorizadas? Situações em que a mulher trabalha, ajuda a pagar contas, cuida dos filhos, da casa, da organização doméstica, responsabiliza-se pelos pagamentos das contas diárias, enfim, mantém toda a logística que envolve a manutenção de uma casa, são situações cada vez mais comuns de encontrarmos.

Sim, a mulher pode fazer tudo isso e muito mais, como tratar seu companheiro com carinho, atenção, fazer mimos, estar sempre presente sendo companheira e cúmplice e, mesmo diante de todo esse quadro, encontramos homens literalmente distantes, agindo como se nadam recebessem, como se tudo que está sendo feito para eles, e por eles, fosse apenas obrigação enquanto mulher. Desculpem-me os homens que não agem assim, que têm sensibilidade e valorizam a mulher com quem se uniram. Mas a maioria ainda segue um padrão machista que trata a mulher como se fosse mais uma empregada da casa.

Também não me refiro aqui aos relacionamentos onde cada um mora em sua casa, pois só quando se mora junto os conflitos realmente começam a surgir, apesar de que em alguns casos os sinais se fazem evidentes também na fase do namoro.
Os motivos podem ser os mais variados. Não estou me referindo a homens que agridem suas mulheres, seja pela agressão física ou verbal, cada vez mais comum ainda nos dias de hoje, estou me referindo apenas a homens que desprezam ou nada valorizam as mulheres que fazem de tudo para agradá-los.

Amor ilusório

Quando paramos para analisar, devemos primeiramente questionar se aquilo que muitas mulheres acreditam ser amor é realmente amor, pois algumas se iludem com um sentimento que muitas vezes está muito longe de ser considerado amor, por tantos sinais de que ele não existe e elas insistem em receber o que não se tem mais. Muitos homens desprezam o que suas mulheres fazem por eles, porque no íntimo não as amam, mas continuam ao lado por outros fatores que não o amor.

Permanecem na relação pelo excessivo sentimento de responsabilidade e culpa. Infelizmente isso se faz presente nos dias de hoje. Ainda há homens que sentem muita dificuldade em terminar um relacionamento onde não existe mais amor. Ouço constantemente no consultório homens dizerem que não amam suas mulheres, mas apesar disso, permanecem casados, por puro medo, comodismo, excesso de responsabilidade para com a família... e que percebem que elas fazem muito por eles. Mas para que elas não se iludam pensando que tudo voltará a ser como antes, as ignoram. É importante perceber se as atitudes de seu companheiro correspondem com aquilo que você espera dele, ou seja, se são atitudes de quem diz te amar, se é o que diz ou demonstra.

É preciso que cada um tenha a compreensão do histórico de vida do outro, pois muitas respostas são encontradas no passado. É preciso entender que as necessidades são as mesmas, mas talvez a maneira com que cada um precise que sejam supridas seja diferente. E cada um deve estar atento tanto as reais necessidades, quanto a maneira de suprir essas mesmas necessidades. Do contrário, estaremos cada vez mais nos deparando com relacionamentos falidos, destrutivos e insatisfatórios.

Mãe

Não podemos ignorar a figura materna em todo o histórico, pois a mãe é o primeiro ser feminino com o qual o futuro homem entra em contato, podendo esta relação comprometer ou não seus futuros relacionamentos. Em muitos homens a mãe é procurada inconscientemente em cada mulher, isso pode fazer com que considerem seus cuidados como mera obrigação de mãe, em nada valorizando o que recebem. Isso não quer dizer que suas mães foram exemplos de cuidados, pois mesmo mães autoritárias, exigentes, críticas, e até mesmo submissas, podem fazer com que o filho procure aquilo que não teve quando criança em cada mulher que se relaciona.

Assim como também alguns homens por terem tido um pai ausente, ficam sem referência da figura masculina, ou ainda, o exemplo de comportamento do pai, ainda que tenha sido visto como errado, seja repetido nos futuros relacionamentos. Quantas vezes não nos vemos repetindo exatamente comportamentos que condenamos em nossos pais? Isso acontece porque o inconsciente tende a repetir aquilo que vivenciou de maneira repetitiva por muitos anos.

Se por um lado o histórico do homem pode influenciar diretamente na qualidade da relação afetiva, o histórico da mulher também reflete. Devemos analisar porque essas mulheres de alguma forma atraem homens com esse perfil. São mulheres que muitas vezes estão repetindo um padrão de relacionamento, onde estão sempre fazendo muito e recebendo pouco. Essas mulheres também devem parar e analisar os possíveis motivos dessa repetição de padrão.

Muitas mulheres tratam bem seus companheiros não só porque os amam, mas pela necessidade gerada desde a infância de serem aceitas e amadas, não medindo esforços para agradá-los. Acontece muitas vezes que a necessidade de ser amada se torna na necessidade de servir ao outro, não importando nem considerando os próprios limites. Toda mulher que faz ou ama demais deve rever sua maneira de amar e se dedicar, pois muitas vezes necessita desesperadamente de alguém que possa cuidar, para assim ser valorizada. Todos nós necessitamos que alguém responda às nossas necessidades, mas muitas vezes buscamos sem perceber que supram necessidades que não foram supridas desde a infância, tornando muito difícil para uma só pessoa suprir tantos anos de carência.

Quando a mulher passa a demonstrar sua insatisfação com o relacionamento, alguns homens tendem a reagir tornando-se distantes, ausentes, indiferentes, agressivos. Exatamente ao contrário do que a mulher espera e precisa. Enquanto o homem reage se afastando, a mulher cada vez mais exige atenção e proximidade. Mulheres reagem exigindo, pedindo, implorando, controlando e dominando.

Quando uma mulher critica o comportamento ou jeito de ser de um homem ele sente perdendo seu poder e pode naturalmente reagir, fazendo exatamente ao contrário do que ela esperava. Muitos homens reagem assim como defesa para se protegerem da verdade de seu sentimento de impotência para assumir sua própria vida e principalmente, sua própria dor. É muito mais fácil para os homens fugirem, se protegerem, se defenderem, a terem que assumir a verdade de seus sentimentos, ainda que esse comportamento possa lhes fazer perder a mulher amada.

Alguns homens interpretam erroneamente o apoio e o carinho incondicional que recebem como sendo sufocante. Muitos homens negam que agem assim, mas se analisarem seus comportamentos poderão perceber que muitas vezes é exatamente assim que reagem e ainda culpam suas companheiras por seus comportamentos, dificilmente assumindo sua parte da responsabilidade. É, infelizmente muitos homens não sabem receber ou não valorizam aquilo que recebem por nunca terem recebido, ou por não se sentirem merecedores, mas como seus sentimentos não são identificados por eles, dificilmente os assumem. A maior parte dos homens não possui autoconhecimento e nem aceita ou deseja se conhecer melhor, tendendo assim a manter os mesmos padrões de comportamento, sem perspectiva de mudança.

Sem máscaras

É preciso que tanto o homem como a mulher enxerguem o outro como ele realmente é, e não apenas como uma ilusão do que gostariam que fossem. Esta talvez seja uma das origens dos conflitos, querer que o outro seja o que se gostaria que fosse, esperando sempre por uma mudança que jamais virá, principalmente se o outro não perceber que suas atitudes machucam e com o tempo podem vir a destruir o relacionamento.

Todo relacionamento saudável exige a troca constante de amor, cuidado, respeito, cumplicidade, compreensão, consideração, aceitação, confiança, admiração. Se por algum motivo falta qualquer um deles o conflito se instala e a longo prazo a separação se torna inevitável. Quando a dor, seja qual for, é comunicada ao outro, juntos poderão pensar como curá-la, mas há uma condição para isso: ser capaz de sentir a dor gerada no outro e para isso é preciso de uma outra condição: ser capaz de sentir a própria dor, o que muitos homens fogem a todo custo. Se não conseguir sentir sua dor, não conseguirá expressá-la nem curá-la, e muito menos terá condição de perceber ou sentir a dor do outro. Por isso que o autoconhecimento é fundamental, seja identificando os próprios sentimentos e principalmente dividindo com o outro.

A mulher deve ter consciência que ela tem valor, assim como qualquer outro ser humano, independente do que ela faz ou oferece. Enquanto esperar ser reconhecida pelo outro, para se conscientizar de seu real valor como pessoa, estará sempre aberta para se machucar e se decepcionar. Enquanto a mulher, consciente ou inconscientemente, tenta provar seu valor, mais o homem se fechará em seu próprio mundo, gerando na mulher a dúvida se age assim por falta de amor, pois dificilmente a mulher entenderá que seja por dificuldade de demonstrar o que sente, tornando a mulher cada vez mais insegura e mais controladora, e em consequência mais conflitos surgirão.

É importante que os homens tenham consciência de que a mulher precisa constantemente ser lembrada de seu valor, do quanto é amada, sejam com pequenos e simples gestos de carinho, atenção e com verbalizações e atitudes constantes que demonstram que estão sendo valorizadas para que se sintam simplesmente especiais. Os homens não devem, nem podem, ter medo de expor aquilo que verdadeiramente sentem, mas que procurem abrir seus corações para quem está ao lado incondicionalmente.

O certo é que mulheres e homens desejam amar e serem amados, mas ainda não encontraram a mesma linguagem para se fazerem entender. A linguagem do amor deveria ser universal, mas não é, pois existem históricos de vidas diferentes que influenciam diretamente na maneira com que cada um expressa e recebe amor. Mas com diálogo, carinho, respeito, amor, e acima de tudo, cada um desejando que a relação se mantenha, com certeza teremos homens mais sensíveis e mulheres mais valorizadas por aquilo que simplesmente representam: o amor em sua forma única!

Artigos relacionados - clique no título

>>> Afinal, o que é amar alguém? Existe alma gêmea?

>>> Esse medo de amar! Como superá-lo?

>>> Seu parceiro é muito egoísta? Saiba lidar com a situação

>>> Será que você ama seu parceiro de verdade?


Colunas relacionadas:
Luiz Alberto PyRoberto ShinyashikiIntegre-seEu
para ler artigos anteriores
 
Rosemeire Zago
é psicóloga clínica com
abordagem junguiana
>> Mais informações >>
Clique aqui para falar com Rosemeire Zago
para a página principal