Cyber Drogas
Seção dedicada a responder e-mails relacionados à dependência química e vícios: drogas, álcool, cigarro
É possível acelerar processo de desintoxicação de maconha?
por Danilo Baltieri

Vou fazer exame toxicológico a pedido do meu empregador e temo que se detecte maconha.

"Existem várias propagandas na Internet sobre procedimentos e medicações para se fazer uma “desintoxicação rápida de maconha ou cocaína”. Mas não existe qualquer evidência científica de que esses 'métodos' funcionem" Resposta: De fato, existem alguns concursos que incluem em seus editais os chamados exames toxicológicos, sendo os resultados positivos eliminatórios. Dentre esses exames, estão os para as Polícias Civil e Militar, Bombeiros e Forças Policiais Federais.

Também, a fiscalização do uso de substâncias, como a maconha, pelas empresas ou instituições públicas é um assunto bastante polêmico, já que não há uma lei clara para regulamentar a realização de exames toxicológicos, nem de como lidar com o trabalhador dependente químico.

Ao tempo que a Lei 11.343/06 estabelece a responsabilidade compartilhada entre Estado e Sociedade na reinserção e atenção ao usuário e dependente de drogas, e a Constituição Federal assegura a inviolabilidade da intimidade e da vida privada, o artigo 168 da CLT (Consolidação das Leis do Trabalho) dá direito à empresa de submeter seus empregados aos exames médicos requeridos pela empresa.

Os exames toxicológicos têm por finalidade detectar indícios de exposição ou consumo de substâncias tóxicas e, dentre essas, as substâncias psicoativas.

Existem dois tipos de testes laboratoriais: os coletados de fluídos corporais (urina, suor, saliva e sangue), e os coletados de amostras de queratina, como cabelos ou pelos.

Exames de fluídos corporais só detectam entre dois e três dias

Os que analisam os fluídos corporais geralmente possuem um tempo relativamente pequeno para a detecção da droga, sendo de 2 a 3 dias dependendo da substância utilizada, com exceção da maconha que pode chegar até 20 ou 30 dias. Quanto mais frequente e intenso o consumo da maconha, maior será o tempo para detecção. Esses testes são mais frequentemente indicados para a avaliação de consumo recente, como por exemplo, após um acidente, ou no monitoramento da abstinência durante o tratamento para Síndrome de Dependência.

Exames de cabelos e pelos podem detectar até em seis meses

Já os exames de amostras de queratina (cabelos, pelos) possuem janela de detecção mais longa, podendo chegar a seis meses, e com maior precisão, quantificando a droga detectada.

Têm existido várias propagandas na Internet sobre procedimentos e medicações para se fazer uma “desintoxicação rápida da maconha ou cocaína”. Na verdade, não existe qualquer evidência científica de que esses “métodos” funcionem.

Se você tem um problema com o uso de maconha, acredito que deva procurar ajuda médica e psicológica com rapidez. Conforme tenho escrito algumas vezes, “as drogas não são perigosas porque são proibidas; elas são proibidas porque são perigosas para a saúde, comportamento e desempenho”.

Artigos relacionados - clique no título

>>> Por que cresce no Brasil número de licenças no trabalho para tratar dependência química?

>>> Dependência química: Como é feito o processo de desintoxicação?

>>> Polêmica: Objetivos dos exames toxicológicos realizados em empresas e instituições públicas

>>> Polêmica: Maconha deve ser descriminalizada e legalizada?

Caros leitores, todas as respostas anteriores estão disponibilizadas online. Pode ser que sua pergunta já tenha sido respondida.

Acesse aqui mesmo todas as respostas e esclareça já a sua dúvida! Basta clicar no link abaixo

Todas as respostas Respostas sobre álcool e maconha Respostas sobre cocaína e crack Respostas gerais sobre consumo de drogas

Atenção!
As respostas do profissional desta coluna não substituem uma consulta ou acompanhamento de um profissional de psiquiatria e não se caracterizam como sendo um atendimento.

Colunas relacionadas:
MenteLuiz Alberto PyMente na Terceira Idade Cyber Saúde Mental
para ler artigos anteriores
este artigo para um amigo
Danilo Baltieri
Médico psiquiatra. Mestre e doutor em Medicina pelo Departamento de Psiquiatria da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo. Tem experiência em Psiquiatria Geral, com ênfase nas áreas de Dependências Químicas
>> Mais informações >>
Clique aqui para falar com Danilo Baltieri
para a página principal