Cyber Vida Sexual
Seção dedicada a responder e-mails relacionados à sexualidade

Meu namorado não tem experiência em sexo. O que eu faço?

por Marcelo Toniette

Meu namorado tem 21 anos e eu 24, nos damos muito bem, mas fora da cama. Ele é muito inexperiente em sexo. Não sou tão experiente assim, mas em vista a ele, tenho mais experiência. Sei que é um relacionamento que posso investir, pois ele é um cara pra casar

"O sexo é um elemento importante para a manutenção dessa relação, porém, por si só, não basta, pois torna-se necessário afeto, intimidade, criatividade, espontaneidade, respeito, consideração, cumplicidade, erotismo, envolvimento, entre outros, inclusive paciência em saber administrar as diferenças de cada um" Resposta: Há muito sabemos que viver é um constante arriscar-se. Você está diante de uma situação que exige de você um posicionamento. Isto mesmo, repare que você está diante de uma tensão entre aquilo que é ideal – “é um cara pra casar” – e aquilo que é real – “a inexperiência dele”. Você está disposta a continuar na busca de um parceiro ideal, ou você está disposta a investir para tornar possível o relacionamento com um parceiro real?

Comparar a sua experiência com a de seu namorado somente será positiva para auxiliar você a perceber seus limites e encontrar alternativas favoráveis para a vivência afetiva e sexual entre você e seu namorado. Agora, comparar meramente para rebaixar seu namorado a um “inexperiente sexual”, já é outra história. O que você ganha com a sua experiência sexual?

Se o seu namorado é inexperiente e você mesma reconhece a sua própria inexperiência – talvez afetiva –, nada melhor de que juntos permitirem-se vivenciar novas experiências e ganhar mais maturidade em saber relacionar-se a dois. Veja se não está aí o encanto da vivência a dois.

Em uma relação a dois, o sexo é um elemento importante para a manutenção dessa relação, porém, por si só, não basta, pois torna-se necessário afeto, intimidade, criatividade, espontaneidade, respeito, consideração, cumplicidade, erotismo, envolvimento, entre outros, inclusive paciência em saber administrar as diferenças de cada um.

Na sua pergunta você deixa explícito que é justamente nesta parte afetiva que existe a fragilidade. Sim, você precisa de mais paciência e respeito com seu namorado. Esforce-se para não assumir este lugar do “eu sei mais do que ele”. Pergunte-se o que você ganha com isso além da ilusão de ser superior a ele. Que tal vocês procurarem dialogar e exercitar mais o olho-no-olho, igual-para-igual, o tocar e ser tocado, além de vivenciar de forma mais intensa, na prática, o verbo compartilhar? Compartilhar com+partilhar – significa, em companhia, junto a outra pessoa, dividir, repartir, distribuir.

O sucesso da relação só se dará se ambos, ele e você, estiverem dispostos e disponíveis para isso. Para começar, que tal, trazer aos poucos para a vida sexual de vocês aquele sentimento bom e prazeroso que ambos experimentam quando não estão na cama? Vocês não estarão partindo do zero, pois referenciais existem. Aventurem-se nessa experiência. Boa sorte!

Saiba como lidar com barulhos estranhos na hora da transa - clique aqui

Atenção!
As respostas do profissional desta coluna não substituem uma consulta ou acompanhamento de um profissional de psicologia e não se caracterizam como sendo um atendimento


Colunas relacionadas:
SexoCyber Vida a DoisLuiz Alberto PyAmor
para ler as respostas
este artigo para um amigo
Marcelo Toniette
é psicólogo e psicoterapeuta sexual
>> Mais informações >>
Clique aqui para falar com Marcelo Toniette
para a página principal