Amor & Sexo
Enfoque sobre amor e sexo pela terapia cognitivo comportamental

O que perguntar ou não num primeiro encontro?

por Eduardo Yabusaki



"O primeiro encontro é envolto por muita ansiedade e expectativa. Há uma grande preocupação sobre o que perguntar e conversar" Antes de se preocupar com o que perguntar ou sobre o que falar, é importante que se tenha tranquilidade em relação a esse primeiro contato.

Desde que sem exageros, pode-se mostrar o seu interesse pelo par. Criar um clima agradável e descontraído pode ser muito favorável ao bom papo. Portanto, relaxe, fale e ouça também.

Num primeiro encontro sempre se tem o desejo de saber tudo da vida do outro, mas vá com calma para que não pareça afobada ou ansiosa demais.

Veja este roteiro sobre o que se deve falar ou não. Não é necessário segui-lo à risca. É só para você ter um 'norte'. Bom senso e intuição também valem.

Papo politicamente correto

1. Trabalho: formação, empresa em que trabalha, qual a atividade... Enfim, saber um pouco da sua principal ocupação na vida.

2. Rotinas: se estuda, se pratica atividade física ou esportes, se tem hobbies...

3. Diversão: se vai a baladas, festas, shows, viagens, cinema...

4. Amigos: se é uma pessoa sociável, curte ter amigos, turma...

5. Bebidas: se gosta de beber, se fuma...

6. Relacionamento familiar: se é uma pessoa caseira, tipo família...

7. Não gosta: é importante saber também do que ele não gosta, afinal você pode gostar daquilo.

Papo tipo bola fora:

Existem temas que precisam de uma maior intimidade para serem abordados ou que nada acrescentam à convivência atual.

1. Falar de ex-relacionamentos: além de não acrescentar muito pode ser incômodo a qualquer uma das partes.

2. Perguntar o que gosta numa mulher (homem): pode parecer um desejo imediato de compromisso.

3. Sexo: sair perguntando sobre preferências ou fantasias sexuais de cara, pode não ser bem recebido.

4. Compromisso: perguntar de cara as expectativas para um relacionamento sério pode ser recebido como pressão.

5. Dinheiro: tocar nesse assunto sem muita intimidade pode parecer invasivo demais, pergunte apenas se surgir oportunidade.

Mais do que saber o que perguntar ou sobre o que conversar, procure ficar o mais tranquila possível. Assim deixe que os sentimentos predominem e o papo flua. Como já disse este roteiro é apenas um 'norte'.

Fique atenta ao que ouve e avalie com o que se identifica ou não para que possa nutrir seu interesse e atrativos pela pessoa que está conhecendo. Não queira decidir ou definir sua vida num primeiro encontro, se houver empatia e sintonia outros encontros virão.

Atenda ao que você estiver observando e sentindo e não ao que o intelecto defina ou determine, solte-se e vibre com o coração.

Artigos relacionados - clique no título



>>> Ao amar você mergulha fundo na relação, mas não perde individualidade

>>> Como curtir um amor muito intenso?

>>> Amor não é o suficiente para sustentar uma relação afetiva

>>> Dá certo sair do casamento e voltar para o namoro?


 
Colunas relacionadas:
Drops do Amor Ser Integral Amor Passional Eu
 
para ler artigos anteriores
 
Eduardo Yabusaki
é psicólogo especializado em terapias cognitiva, sexual e de casal
>> Mais informações >>
Clique aqui para falar com Eduardo Yabusaki
para a página principal