Sexo
Dicas para melhorar sua vida sexual
Períneo "sarado" e estar relaxada na transa facilita orgasmo vaginal
por Arlete Gavranic

"Azar de quem ainda acredita que um orgasmo vaginal ou clitoriano diferencia a mulher, sua maturidade ou sexualidade. O importante é viver e aprender a desfrutar do prazer"

Quando o editor do Vya Estelar me pediu para escrever sobre orgasmo vaginal, me senti impelida a evitar desperdício de tempo e dizer logo que: "Orgasmo é sempre uma estimulação geral que envolve a enervação clitoriana e aí esse reflexo gera uma sequência de reações prazerosas - inclusive nas contrações vaginais e *perianais - que se desenvolvem nos orgasmos mais intensos.

Mas não consegui ser tão direta e achei interessante pesquisar. Afinal, quem sabe alguma pesquisa muito recente nos traz uma nova forma de entender o orgasmo.

Tudo que consegui revisar pode nos trazer dicas importantes que podem ajudar a intensificar o prazer de algumas mulheres, mas não posso infelizmente dizer que exista uma ou mais técnicas mágicas para ajudar a mulher a ter orgasmos vaginais.

Ponto G

O ponto G ainda é uma polêmica. Essa tal área rugosa na parede *anterior à vagina, cerca de três a quatro centímetros de sua entrada, parece não ser, infelizmente, presente em todas as mulheres. Os defensores do ponto G acreditam que essa área se massageada manualmente ou com o roçar do penis levará a mulher a orgasmos intensos, a grande questão é que nenhum estudo mais abrangente e sério mostre essa região e enervação como algo presentes nas mulheres em geral. Por isso, vou falar de um prazer que muitas mulheres encontram (perto de 50% das mulheres relatam orgasmos satisfatórios ou muito satisfatórios!) sem estarem presas à ideia do ponto G.

Para algumas mulheres o prazer do orgasmo só acontecerá através da estimulação do clitóris, seja por manipulação, por fricção no corpo do parceiro ou por sexo oral. Para outro grupo de mulheres a excitação tem de ser grande para que se consiga atingir um orgasmo intenso e completo. Essa sensação de completude ocorre devido às contrações vaginais e perianais. Mas temos que levantar aspectos importantes:

1. Mulheres com fraco condicionamento físico, vida sedentária e que trabalhem muitas horas sentadas tendem a ter uma maior flacidez na musculatura do períneo. Com o passar dos anos, muitas começam a se queixar inclusive de perda urinária ao tossir ou espirrar. Essa musculatura do períneo é parte importante daquilo que chamamos de plataforma orgástica. Ou seja, as contrações prazerosas que acontecem na vivência de um orgasmo intenso dependem sim do quanto essa musculatura está‘trabalhada’ e em forma, pois musculatura flácida dificulta ou diminui a intensidade dessas contrações.

Períneo "sarado" e orgasmo

Muitos exercícios de academia usados para fortalecer a musculatura do bumbum, da parte interna das coxas e da barriga ajudam muito a fortalecer o períneo. Fora isso, exercícios de Kegel ou mesmo exercícios usados em técnicas de pompoarismo (contração vaginal) que fazem você contrair e relaxar a musculatura vaginal são excelentes para fortalecer essa musculatura. Mas.... não é só um períneo "sarado" que leva ao orgasmo. Muitas mulheres saradas de academia também têm suas dificuldades e aí a segunda dica é importantíssima.

2. Toda situação sexual pode ser prazerosa, mas a intensidade de prazer depende do quanto você conhece seu corpo, dos caminhos que te levam ao orgasmo, e das suas emoções em relação ao sexo e afeto. Sem contar as lixeiras de mágoas e ressentimentos em relação ao sexo ou a vida.

Avalie então como você pensa...

Sexo é bom?

É feio ou pecaminoso viver o sexo?

Tocar meu corpo é nojento?

Tenho tesão em tocar meu corpo e aprender a descobri-lo? Sexo é licito?

Viver afeto é bom ou é perigoso?

Quais riscos eu corro se me entregar intensamente numa relação?

Tenho medo de ser usada, abusada e traída?

Pense nessas perguntas e veja se você está livre de fato para se entregar ao prazer.

Muitas mulheres carregam medos, pecados e nojos guardados em suas crenças e sem querer se boicotam.

Se essas crenças te incomodam em relação à ideia de viver a sexualidade, você vai precisar ‘limpar’ essas ideias e se permitir o prazer em relação à vida inclusive no sexo.

3. Aquele papo de que o sexo e o prazer começam no oi, no beijo, na pegada do abraço é verdade. As preliminares sexuais devem ser intensas e calientes. A penetração deve ocorrer na hora de uma intensa excitabilidade e numa posição sexual que fomente esse tesão na mulher. Pode ser uma posição que permita a ela ou o parceiro continuar massageando o clitóris a fim de intensificar o momento orgástico.

Cuidado para não ficar só na busca do ponto G ou do orgasmo vaginal e perder a chance de viver e se divertir com o prazer do sexo.

Aliás, orgasmo é orgasmo, é prazer e ponto final. Azar de quem ainda acredita que um orgasmo vaginal ou clitoriano diferencia a mulher, sua maturidade ou sexualidade. O importante é viver e aprender a desfrutar do prazer.

* Períneo é toda musculatura que envolve vulva, vagina e ânus. essa região entre vagina e o ânus é parte da musculat perianal

** Ponto G: Ponto rugoso com terminações nervosas na parte anterior da vagina há aproximadamente 4 cm do entroito (entrada) vaginal

*** São exercicios de contração e relaxamento alternados e sequenciais da musculatura pelvica e vaginal que levam ao fortalecimento dessa área, melhorando toda área sustentada pela musculatura pelvica - bexiga, útero e melhorando a sensação de penetração e as contrações no orgasmo

Artigos relacionados - clique no título


>>> Dez dicas para obter e ter prazer no sexo oral

>>> Sexóloga classifica pensamentos antieróticos em quatro categorias

>>> Orgasmo: o que impede a mulher de chegar lá?

>>> Mulheres reclamam da falta de 'pegada' dos homens


Colunas relacionadas:
Cyber Vida SexualCyber Vida a DoisAmorLuiz Alberto Py
para ler artigos anteriores
 
Arlete Gavranic
é Psicóloga, Mestre em Educação; Educadora e Terapeuta sexual
>> Mais informações >>
Clique aqui para falar com Arlete Gavranic
para a página principal