Medicina Complementar
Dicas para sua saúde integral

Boa notícia: plantas medicinais podem prevenir aumento de volume da próstata
por Alex Botsaris
"A finasterida é a droga mais utilizada na prevenção do aumento de volume da próstata, mas diversos estudos realizado nos EUA, demonstram que um extrato retirado da fruta de uma palmeira que cresce no sul do Estados Unidos e no México, conhecida localmente por “saw palmeto” possui a mesma eficácia com menos efeitos colaterais" A próstata é um órgão pequeno que se situa na pelve masculina, na região onde a uretra emerge da bexiga. Ele serve para produzir uma secreção que lubrifica a uretra e prepara o meio vaginal para a chegada dos espermatozóides durante a ejaculação. É um órgão pequeno com função pouco importante, contudo dá muita dor de cabeça aos homens: é a principal fonte de câncer no sexo masculino.

Não fosse só essa terrível ameaça, ela ainda costuma aumentar de tamanho e pressionar a uretra, impedindo que a urina saia normalmente, o que termina invariavelmente numa cirurgia.

Isso acontece porque na próstata existe uma enzima, chamada de “5-alfa-redutase” que transforma a testosterona (hormônio masculino) na DHT, uma substância que tem uma potência de estímulo dos receptores androgênicos quase 20 vezes maior. O resultado é que essa substância acaba estimulando em excesso as células da própria próstata, que crescem e se multiplicam, o que, finalmente, é a causa do seu aumento ou o aparecimento do câncer.

PSA: antígeno prostático específico

Isso pode ser monitorado com exames complementares, no sentido de prevenir as complicações. Um dos exames é o chamado PSA, que é a sigla em inglês para “antígeno prostático específico”. É uma substância que ocorre nas células da próstata e pode ser liberada na circulação sangüínea. Se há muitas células ou elas se multiplicam rápido, há maior liberação dessa substância e seu valor aumenta no sangue.

Os médicos são capazes de medir dois tipos de PSA, um chamado de livre e o segundo, que é conjugado às proteínas que existem naturalmente no plasma humano. Isso porque assim que o PSA é liberado das células da próstata, ele fica solto no sangue (PSA livre) até que uma proteína encarregada de transportar substâncias no sangue se liga a ele. Por isso quando o PSA livre aumenta em relação ao conjugado, isso é um sinal que, a velocidade que ele é liberado no sangue, é alta, apontando mais para um processo de multiplicação rápida de células, como um câncer.

Entretanto PSA livre mais alto que o conjugado, não é sinônimo de câncer, e sim de que há necessidade de investigar. Outro ponto que precisa ser frisado é que os valores relativos de PSA livre e conjugado só têm significado patológico, quando o PSA, como um todo, também é elevado.

Outro exame fundamental de ser feito é o ultrassom – um exame de imagem capaz de ver o tamanho, a forma e a densidade da próstata. O ideal é fazer o exame ultrassonografia pela via trans-retal (ou seja com o transdutor do ultrassom introduzido no reto), porque a proximidade da próstata dessa localização permite um detalhamento de imagem capaz de visualizar um tumor, mesmo que ainda em estágio inicial. Essa via, em geral gera, protestos e desconforto nos homens, mas vale passar pelo mal-estar em nome da segurança. Todo homem, com mais de 45 anos, deve fazer ultrassom da próstata pelo menos uma vez ao ano

Se a próstata começa a aumentar de volume, existem formas de fazer uma prevenção. O tratamento convencional, preferido pela maioria dos médicos conservadores, é com uma droga chamada finasterida, que inibe o funcionamento da 5-alfa-redutase, a tal enzima onde começa o problema. O problema é que a finasterida pode dar vários efeitos colaterais: redução da libido, acne, pele oleosa, ginecomastia (aumento das mamas no homem) e até esmo impotência.

Boa notícia

A boa notícia é que existem algumas plantas medicinais com o mesmo efeito que a finasterida (inibir a 5-alfa redutase) com uma freqüência de efeitos colaterais muito menor. A mais estudada é um extrato retirado da fruta de uma palmeira que cresce no sul do Estados Unidos e no México, conhecida localmente por “saw palmeto”. Ela era utilizada tradicionalmente no tratamento de sintomas de aumento da próstata e uma grande quantidade de *estudos mostrou sua eficácia para esse problema.

Com esse mesmo efeito, e contando também com estudos científicos, há o extrato da urtiga (Urtica dióica) e uma planta da África tropical chamada Pyngeum africanum. Todas essas plantas estão disponíveis na forma de medicamentos aqui no Brasil voltados para tratar e prevenir aumento da próstata. Há, por fim, um estudo epidemiológico que mostrou que homens que comem soja e derivados da soja todos os dias têm uma incidência baixa de problemas na próstata.

*Adv Ther. 2002 Nov-Dec;19(6):285-96. Links
The lipidosterolic extract of Serenoa repens in the treatment of benign prostatic hyperplasia: a
comparison of two dosage regimens.Giannakopoulos X, Baltogiannis D, Giannakis D, Tasos A, Sofikitis
N, Charalabopoulos K, Evangelou A.
Department of Urology, Ioannina University School of Medicine, Ioannina, Greece.

Atenção!
Esse texto e esta coluna não substituem uma consulta ou acompanhamento de um médico e não se caracterizam como sendo um atendimento

 

Colunas relacionadas:
HolismoMedicina Tradicional Chinesa Psicologia do Esporte Cérebro & Corpo
para ler artigos anteriores
este artigo para um amigo
Alex Botsaris
é médico especializado em Medicina Complementar
>> Mais informações >>
Clique aqui
e compre o livro
"Doce Vôo da Juventude" de
Alex Botsaris
Clique aqui para falar com Alex Botsaris
para a página principal