Cyber Vida Sexual
Seção dedicada a responder e-mails relacionados à sexualidade

Orgasmo: o que impede a mulher de chegar lá?


por Sandra Vasques

Por qual motivo uma mulher pode não estar sentindo prazer na relação?

Saiba os seis fatores que imedem a mulher de atingir o orgasmo Resposta: Primeiro é preciso esclarecer que o prazer em uma relação sexual não se limita ao orgasmo. Uma mulher, mesmo sem atingi-lo, pode sentir prazer ao ser acariciada, beijada, penetrada e em muitos momentos do jogo sexual. No entanto, vou me limitar aqui a comentar os fatores que podem impedir uma mulher de sentir prazer com o orgasmo.

Toda dificuldade sexual inicialmente deve ser investigada por um médico para que se verifique se está tudo em ordem com a parte física. Mas quando se trata da mulher não conseguir atingir o orgasmo, na grande maioria dos casos, se constatará que está tudo bem com o corpo e seu funcionamento e que o problema é de ordem psicológica. A mulher sente vontade de transar, tem desejo, se excita, mas.....não chega lá! Vamos ver algumas possíveis razões.

Possíveis razões para a mulher não atingir o orgasmo

1ª) Repreensão dos pais

Uma educação muito rígida e conservadora. Muitos pais ainda têm dificuldade de perceber que seus filhos, em especial as meninas, gostam de tocar os genitais e fazem uma expressão de que não estão gostando. Acreditam que isto não é bom para a sua formação, que pode estimular o exercício de uma sexualidade precoce, ou coisa parecida. Dessa maneira, sempre que a criança se toca, recebe uma repreensão, como se estivesse fazendo uma arte muito feia. Como as crianças têm necessidade de se sentirem amadas, aceitas e seguras, é claro que elas procuram deixar de fazer aquilo que desagrada aos pais ou seus cuidadores.

Quando os pais, mesmo com boa intenção reprimem o toque nos genitais, eles também estão informando, mesmo que indiretamente, que aquela sensação gostosa do toque nos genitais não é algo recomendável para uma menina legal. E a criança passa a evitar. No entanto, os pais não sabem que a criança não estava em momento nenhum pensando em sexo, e sim, apenas curtindo uma sensação gostosa nos genitais, assim como gostam da sensação gostosa do sabor do chocolate na boca.

Como muito do que é vivido repetidamente e de maneira intensa na infância é gravado em nossa mente como um guia para nos darmos bem no mundo, este registro também pode ficar na cabeça. Assim, uma mulher pode evitar a sensação do orgasmo, porque de alguma maneira ela percebe que aquilo não é algo aceitável para uma mulher de valor, e que deseja ser respeitada.

2ª) Educação que não valoriza a busca do prazer sexual como algo desejável

Muitos pais também demonstram por seus comentários, atitudes, expressão de valores, que não acham o sexo algo bom e saudável. É como se fosse algo inevitável, quando se deseja ter filhos, mas que de outra maneira não deve estar presente na vida do casal ou da pessoa. Esses valores são passados para os filhos e em geral, muito mais para as meninas que, mesmo depois quando adultas, seguem muito da educação recebida na infância, não conseguem se livrar de uma parte dela, como por exemplo, não conseguem viver uma sexualidade livre e prazerosa.

3ª) Falta de conhecimento sobre o corpo e suas sensações

Muitas mulheres nunca olharam seus genitais, nunca ousaram se tocar livremente e experimentar as sensações do toque na vagina, nos pequenos lábios, no clitóris – órgão responsável única e exclusivamente pelo prazer. É preciso parar e sozinha se tocar e tocar o corpo todo, não como se faz durante o banho, para a limpeza do corpo, mas sensualmente, imaginando a delícia do toque e até se aventurando a imaginar como seria este toque vindo de outras mãos....

4ª) Não deixar o prazer sexual fluir

E aí temos outra possível razão, a possibilidade da mulher se deixar livre para viver os impulsos eróticos e sensuais, deixar a fantasia correr solta e assim ter os estímulos suficientes para alcançar o orgasmo.

5ª) Experiências negativas

A vivência de experiências como o abuso sexual na infância, ou ser forçada a uma relação sexual, também traz sensações muito negativas em relação ao sexo, que impedem a mulher de se deixar envolver pelas sensações prazerosas que culminariam no orgasmo.

6ª) Dificuldades com o parceiro

Muitas mulheres se relacionam com parceiros que não se importam com o ritmo da mulher com quem estão e se apressam em terminar a relação, não dando tempo para elas se excitarem o suficiente para conseguir chegar ao orgasmo. Muitas vezes o homem nem faz isso intensionalmente, ele pode nem saber que sua mulher precisa de mais estímulos ou que não conseguiu chegar ao orgasmo. Assim, além de fazer sexo, é preciso conversar a respeito para saber se do jeito que está, vai bem para os dois. E se não estiver, procurar conhecer que tipo de carícias a mulher prefere, que ritmo e intensidade, conhecer mais das fantasias que a excitam e acrescentar na relação.

Estas são algumas das razões que podem estar dificultando o orgasmo, mas não se limitam às mesmas. Sabemos, que apesar de assistirmos uma liberação cada vez maior da mulher, com a possibilidade dela viver sua sexualidade de um jeito gostoso e divertido, conquistando a cada dia mais liberdade na forma de se expressar e viver o prazer, ainda existem muitas pedrinhas ou tijolos no meio do caminho, que impedem que isso aconteça. Assim a mulher e, no caso o casal, não deve deixar de buscar ajuda psicológica para superar suas dificuldades. Afinal o orgasmo, apesar de não ser a única parte importante de uma relação sexual, é algo muito bom e especial de viver e não deve ser deixado de lado.

Artigos relacionados - clique no título

>>> Ficar longo tempo sem fazer sexo realmente causa irritação?

>>> Ser 'safada' no sexo para minha mulher é ser submissa. Como reverter isso?

>>> 'Só penso naquilo'; isto é normal?

>>> Frequência de relações sexuais serve para medir o ‘índice de amor’ na vida conjugal?



ATENÇÃO: As respostas do profissional desta coluna não substituem uma consulta ou acompanhamento de um profissional de psicologia e não se caracterizam como sendo um atendimento

Colunas relacionadas:
Cyber Vida a Dois SexoLuiz Alberto PyAmor
para ler as respostas
 
Sandra Vasques
é psicóloga especializada em sexualidade
>> Mais informações >>
Clique aqui para falar com Sandra Vasques
para a página principal