Holismo
Dicas para viver com saúde plena através de terapias naturais
Tratamento naturopático para rosácea
por Gilberto Coutinho

Antigamente conhecida como acne rosáceo, a rosácea é uma afecção cutânea crônica da região central da face. Assemelhada ao acne, pode causar desfiguração estética relevante, quando não combatida de forma adequada e prematura. Geralmente, ocorre entre os 30 e 50 anos, sendo mais comum em mulheres (cerca de três vezes mais do que em homens), em pessoas de ascendência céltica e nos italianos do sudeste; não obstante, a incidência mais grave ocorre nos homens e é rara em pessoas pardas e negras.                                           

A doença afeta a base dos pêlos, a glândula sebácea anexa e relaciona-se à  hiper-reatividade da pele e dos capilares (vasos sangüíneos muito finos) ao calor, o que ocasiona vermelhidão, um dos sinais característicos de irritação e inflamação e, com o seu agravamento, ocorre a dilatação de pequenos vasos cutâneos.

A rosácea caracteriza-se por vermelhidão simétrica, difusa e congestiva da fronte, do nariz, das maçãs do rosto, das bochechas e do queixo, pela irritação da pele e dos finos e superficiais vasos sangüíneos, pelo inchaço, por pequenas lesões cutâneas salientes e circunscritas (pápulas) que podem ser acompanhadas de pus (pústulas) e nódulos (dificilmente observados). As lesões podem durar dias, semanas, meses. Em casos raros, a rosácea pode acometer o pescoço, o tórax (área em V), o dorso e o couro cabeludo.

O estágio mais avançado do distúrbio chama-se rinofima e acomete, principalmente, os homens: o nariz torna-se avermelhado, aumentado com inchaços que o deformam, apresenta pústulas de acne, cicatrizes e dilatações capilares. 

A causa exata da rosácea ainda é desconhecida para a medicina alopática ocidental. É bastante coerente a existência de uma etiologia (origem) que envolve diversos fatores. 

Como identificar o problema?  

Se há vermelhidão, pequenos vasos sangüíneos avermelhados e dilatados, pequenas lesões cutâneas salientes e circunscritas, acompanhadas ou não de pus, está-se diante de um quadro de rosácea.  

A rosácea encontra-se relacionada com o acne? 

Ainda que coexistam com freqüência, a rosácea não se encontra relacionada ao acne e à presença de cravos (comedões). Em alguns casos, o acne precede o início da rosácea. Mas, em geral, a rosácea manifesta-se sem qualquer história pregressa de acne ou seborréia (aumento anormal da secreção das glândulas sebáceas e sudoríparas da pele, que confere ao rosto um aspecto oleoso).  

Possíveis causas 

Danos acumulados durante anos pela radiação solar, alcoolismo, menopausa, deficiências vitamínicas do complexo B, predisposição constitucional ou genética, hereditariedade (30 a 40% dos portadores têm histórico familiar), distúrbios gastrointestinais, má digestão pela diminuição dos valores do ácido clorídrico no suco gástrico, hipertensão, seborréia, agentes infecciosos, doenças endócrinas, imunidade baixa, carências nutricionais, doenças hepáticas, distúrbio metabólico, fatores psíquicos, emoções e fragilidade capilar. Tem-se observado o agravamento da rosácea durante a gravidez, a menstruação e no período pré-menopausa.

O que pode desencadear e agravar a doença?

Condimentos picantes em excesso, estresse, problemas emocionais, bebidas quentes e geladas (devido aos estímulos que causam nos lábios e boca), álcool (causa ruborização), luz ultravioleta (radiação solar), calor (trabalho próximo a fornos quentes), vento, frio, medicamentos vasodilatadores, fragilidade capilar e ausência de cuidados em relação ao uso de filtro de proteção solar. É sabido que as emoções negativas e o estresse psicológico podem desencadear e agravar as doenças da pele. É preciso combater o mal-humor, a raiva contida, os ressentimentos e as frustrações.

Existe prevenção?

Tratamento e monitoramento terapêuticos adequados para o combate e a prevenção de crises reincidentes. A pele do paciente com rosácea é muito sensível a produtos químicos e físicos como sabão, higienizadores a base de álcool, substâncias adstringentes e abrasivas, peelings etc. O uso diário de produtos cosmético-terapêuticos e fotoprotetores adequados a cada tipo de pele é o mais recomendado. A não exposição excessiva à luz solar, evitando-se o período entre 10 e 16 horas. O consumo de gengibre, pimenta preta e vermelha etc. pode auxiliar e melhorar a digestão, no entanto tais condimentos devem ser usados com moderação, para evitar-se a ruborização da face.

Terapêutica

Instituir hábitos de vida e alimentares saudáveis. Sem uma nutrição e hidratação adequadas, a pele torna-se sem brilho, desidratada, flácida e envelhecida precocemente. Dê preferência ao consumo de alimentos orgânicos, frescos, fáceis de digestão, ricos em fibras e à água de boa qualidade. O uso regular de azeite extravirgem de oliva faz bem à saúde e propicia maciez e brilho à pele.

Evitar alimentos empacotados, congelados, processados e tratados quimicamente, pois são mal digeridos pelo organismo e aumentam a produção de toxinas que se acumulam no sangue, nos órgãos e nos tecidos, prejudicando a saúde geral e a beleza da pele. Os vegetais de folhas verde-escuras são bons para a saúde, pois são ricos em vitaminas, minerais (ferro, cálcio e outros) e anti-radicais livres.

Preferir frutas e legumes naturalmente adocicados. Os vegetais e as frutas de cor roxa, vermelha, amarela e laranja, assim como as leguminosas, os grãos integrais, amêndoas e castanhas são também extremamente benéficos à saúde. Suco puro de frutas doces como uva, amora, ameixa roxa, melão, melancia, pêra madura, maçã são excelentes para a pele.

O uso moderado de especiarias tais como curry, cominho, gengibre e pimenta preta estimulam e melhoram a digestão, nutrem a pele e removem as toxinas. Evitar frituras e preparação de vegetais em fornos de microondas, pois esses procedimentos destroem cerca de 85% das propriedades nutricionais e anti-oxidantes do alimento.  

E bom lembrar que todos os fatores agravantes e desencadeantes da doença já mencionados devem ser evitados. Dar preferência à cosmética 100% natural. Manter o estresse emocional sob controle com a prática regular de Yoga e meditação. Também recomenda-se a acupuntura para o combate das afecções da pele e nos tratamentos estéticos: rugas, flacidez, olheiras, acne etc.

O naturopata qualificado e experiente trata a saúde de forma holística e mais natural possível, faz orientação dietética, prescreve tratamento à base de remédios botânicos, recomenda suplementação nutricional (vitaminas e sais minerais) e, neste caso, cosmético-terapêutico elaborado a partir de matérias-primas naturais, apropriado a cada tipo de pele.

Com o avanço da ciência, princípios ativos são sintetizados a cada dia, mas nada se compara à perfeição, à vitalidade e ao poder de absorção e de cura das substâncias verdadeiramente naturais. A Naturopatia tem tratado de forma efetiva muitas das afecções da pele.


Colunas relacionadas:
Medicina ComplementarMedicina Tradicional ChinesaYoga Psicologia do Esporte
para ler artigos anteriores
este artigo para um amigo
Gilberto Coutinho
é terapeuta naturopata com formação em Medicina Tradicional Indiana
>> Mais informações >>
Clique aqui para falar com Gilberto Coutinho
para a página principal