Eu
Autoconhecimento para o bem-estar

O que fazer quando a tristeza tomar conta?

por Patricia Gebrim

"Imaginar-se acolhido pelo colo e o abraço quentinho de alguém que nos passa tranquilidade ajuda a aliviar o sentimento de tristeza"

Talvez você tenha sido atraído por este título porque esteja triste. Você está triste?

O peito apertado, um nó na garganta, uma vontade de chorar... quem já não passou por isso? E por mais explicações que tenhamos a respeito, ou por mais que saibamos os motivos da tal tristeza, o que podemos fazer para melhorar? É sobre isso que quero falar com você, esteja triste ou não.

Não importa se você é do tipo de pessoa que procura ajuda, ou daquelas que preferem se isolar, você pode sim fazer algo por você. A primeira coisa importante é se lembrar que na vida tudo passa, então, em breve, essa tristeza terá passado também. Lembrar disso faz com que consigamos colocar a tristeza em seu devido lugar, diminui sua intensidade e nos ajuda a observá-la de fora.

Visualizar ajuda

Talvez você tenha tido na infância, alguém que o pegasse no colo quando estava triste, alguém que costumava acariciar seus cabelos e sussurrar em seus ouvidos:

- Iisso vai passar, vai dar tudo certo...

Se você se lembra de alguém assim, tente imaginar que você esteja no colo dessa pessoa agora mesmo, recebendo todo aquele carinho, sentindo-se seguro nesse abraço quentinho. Feche os olhos e tente imaginar. Tente imaginar que a tristeza vai ficando menor à medida em que você vai sentindo o calor desse abraço. Pense nesse abraço como o lugar mais seguro do mundo, como um lugar que aceita você exatamente como você é. Preste atenção e experimente a sensação gostosa de ser aceito como é. Esse abraço aceita a sua dor, a sua tristeza, as suas lágrimas. Aceita você.

Se você nunca recebeu algo assim de ninguém, não importa. Você pode receber agora. Deixe-se cuidar, nem que seja na sua imaginação. Imagine uma pessoa capaz de dar isso a você, dê a ela a forma que quiser e solte-se em seus braços. Isso pode curar feridas profundas. Experimente.

Outro ponto importante. Não fique lutando contra a tristeza. Se ela vier, abra passagem. Entre em contato e confie que, assim como veio, chegará o momento em que ela também irá. Se você ficar bravo com você mesmo por estar triste, ou se ficar decepcionado, ou irritado; só vai piorar as coisas. Pense que a tristeza é só um sentimento, como tantos outros. Ela não é você.

Isso é importante... a tristeza não é você!

É só um sentimento que está passando por você, como uma nuvem que passa no céu. Distancie-se para poder enxergar melhor, não se misture com a tristeza.

Muitas vezes, quando estamos tristes, também costumamos imaginar que a nossa tristeza é maior do que a tristeza de qualquer outra pessoa. Mas isso não é verdade. Muitas pessoas sentem-se tristes como você, e sobrevivem, e renascem, naquele lugar que existe do outro lado da tristeza. A tristeza é como a queda de uma cachoeira, se você a atravessa, existe um lugar mágico esperando por você do outro lado. Faça da sua tristeza uma passagem para algo melhor. Pense nas lágrimas como um bálsamo que cura feridas antigas, desfaça os nós da sua garganta e deixe que o aperto no seu peito escorra para fora de você. Aceite a tristeza e a veja se dissolver nessa aceitação.

Importante. Quando triste, seja mais cuidadoso com você. Muitas vezes, com a desculpa de amenizar uma tristeza, nos ferimos ainda mais. Bebemos demais, comemos demais, utilizamos substâncias que causam danos ao nosso corpo, gastamos demais... e esquecemos de que isso só nos deixará mais tristes. Preste atenção, e se estiver triste, trate-se com todo o cuidado e carinho de que for capaz. Faça um escalda-pés quentinho, coloque flores em frente a seu prato de jantar, ouça uma música bonita, faça uma prece. Mude essa sintonia a partir de aceitação e da suavidade que existe em você.

Mas se a tristeza durar muito tempo, se a tristeza se tornar uma poça de lama que aprisiona seus pés, não tarde em buscar ajuda. Nunca concorde em construir sua casa nesse terreno lamacento.

Você pode estar se perguntando: mas por que ficamos tristes afinal? Existe alguma utilidade nesse sentimento tão dolorido? E eu lhe digo que sim. A tristeza existe para nos ajudar a adquirir consciência de que existe uma dor em nós. Só quando percebemos a dor é que podemos agir no sentido de transformá-la. Assim, a tristeza traz informações e sempre nos pede algum tipo de transformação.

Se você for corajoso o suficiente para ouvir o que a tristeza lhe diz, com certeza aprenderá muitas coisas sobre você e será capaz de atravessá-la e chegar nesse outro lugar... um lugar pleno de vida, alegria e amor.

Pense nesse lugar, esperando por você agora mesmo. Até lá.

Artigos relacionados - clique no título

>>> Causas da felicidade estão dentro da mente

>>> Domine o seu 'eu inferior'

>>> Pare de sabotar sua vida, sua felicidade e seu sucesso

>>> Atitudes para se amar

Colunas relacionadas:
Luiz Alberto PyRoberto Shinyashiki Atitudes Ser Integral
para ler artigos anteriores
 
Patricia Gebrim
é psicóloga e escritora
>> Mais informações >>
Clique aqui para falar com Patricia Gebrim
para a página principal