Série Perfil faz sucesso com coletâneas bem cuidadas
Os títulos fogem da falta de informações e de capas padronizadas

por Beto Feitosa

Na lista atual da dos cem discos mais vendidos aparecem seis com o mesmo título: Perfil. Trata-se de uma série de coletâneas editadas pela Som Livre em parceria com várias gravadoras.

A série Perfil teve como grande mérito colocar na lista dos mais vendidos um CD de Elis Regina e também de fazer um resumo da ainda curta porém rica carreira de Zeca Baleiro. Alguns títulos abordam artistas mais populares, como Jorge Vercilo, Fafá de Belém e Benito de Paula. Mas a série chega até o pop dançante de Ed Mota e ao samba de Paulinho da Viola.

Coletâneas são produtos de baixo custo e altos lucros para as gravadoras. A receita é simples: um artista famoso, um punhado de músicas conhecidas, um preço bacana e manda o caminhão para as lojas. Como as músicas já estavam gravadas e amplamente divulgadas, o investimento é mínimo; e como são bem mais baratos que os discos de carreira, acabam sempre vendendo bem.

Geralmente sem muitos critérios artísticos, um disco que pode juntar momentos de várias fases diferentes. Uma espécie de junção de traillers de filmes para quem se contenta em apenas ter "os maiores sucessos" e não dá muita atenção ou não tem dinheiro para comprar os discos originais. O conceito de um trabalho fechado e bem delineado vai pelo ralo quando uma música sua é recortada e colada em uma coletânea. Resumindo: não dá para se avaliar um artista por um produto desses.

E qual a diferença da série Perfil? Como ela consegue ter tantos títulos nas paradas e as outras séries não?

Além de ganhar chamadas na TV, a grande diferença para as coletâneas normalmente jogadas nas lojas é que essa tem um trabalho gráfico bem cuidado, uma seleção de repertório mais inteligente e as tão sonhadas informações sobre os fonogramas. As outras séries normalmente chegam em um pacotão de vários títulos com um desing padrão e um enorme vazio de dados. A Perfil traz fotos, informações e até as letras das músicas, dando cara de um trabalho do artista, mais bem cuidado.

O público gosta de ter discos com "os melhores momentos" de um artista. Mesmo que esses momentos não sejam os melhores, e sim os mais comerciais, valendo às vezes como prêmio de consolação, segundo definição da jornalista Flávia Souza Lima.

Mas o sucesso da série Perfil prova que os consumidores também querem informações sobre o que estão levando para casa. Sendo assim, que sirva de estímulo para as próximas coelções.

CD Elis Regina - Perfil
CD Zeca Baleiro - Perfil
CD Paulinho da Viola - Perfil
matéria anterior:
  • Os sambas eternos de Guilherme de Brito