Fagner e Zeca Baleiro fazem gol juntos
CD em dupla celebra amizade de dois anos

por Beto Feitosa
fotos Gal Oppido

Uma amizade selada há dois anos. Sete shows com repertório misto. Composições feitas entre São Paulo e Fortaleza. Zeca Baleiro e Fagner juntam sotaques, idades e influências. A nova dupla desenvolveu um trabalho próprio, diferente de Zeca, diferente de Fagner.

Esqueça as borbulhas de amor e os deslizes que Fagner cometeu nos idos anos 80. No CD em dupla com Zeca Baleiro ele soa criativo e renovado. Deixe de lado o caldeirão pop, a pet shop imbolada e o mundo cão de Zeca Baleiro. Ao lado de Fagner ele prefere o som do violão, mais próximo de seu CD Líricas (Universal/2000). O CD Raimundo Fagner & Zeca Baleiro, lançado pela Indie Records, é um trabalho autêntico de dois artistas que se encontram.

Além da música e de apreciar um bom copo, os dois fazem coro com o Brasil na hora do gol. E a primeira faixa já traz esse ambiente, em uma homenagem a um jogador maranhense que fez carreira no Ceará e, em São Paulo, chegou a seleção brasileira nos anos 60. Canhoteiro é uma criação coletiva de Fagner, Zeca, Fausto Nilo e Celso Borges.

Zeca Baleiro já confessou que sua música preferida é Hotel à beira mar, composta quando eles estavam hospedados em um hotel para compor. A letra cita Mucuripe, região de praia de Fortaleza e nome de uma música de Fagner e Belchior gravada por Elis Regina em 1972.

O disco fecha com a debochada Cantor de bolero, de Fagner, Zeca e Fausto Nilo. A letra, uma homenagem aos artistas realmente populares, deixa claro que eles podem até ser bregas, mas que essa é a cara do país. "Como diria um cantor de bolero/Ninguém pode destruir/O coração de um homem sincero".

O CD foi maturado naturalmente, sem prazos apertados e pressão de gravadoras. Gravado no estúdio de Fagner, só depois foi vendido para uma gravadora comercializar. Os dois artistas estão tão animados com o projeto em dupla que nem se importam em dar umas férias para as carreiras individuais e curtir essa dupla afiada e afinada. Deu tão certo que o ouvinte pode até se pegar em dúvida de quem está cantando.

A nova dupla só tem motivos para comemorar. O casamento artístico é dos mais nobres e só vai fazer bem. Tanto para eles quanto para o público. Com uma identidade nova e estilo próprio, quem sabe até são indicados como revelação em algum prêmio...

CD Raimundo Fagner & Zeca Baleiro
matéria anterior:
  • Joyce recebe amigos