Galaxy e o rock pretinho básico
Escolada nos palcos, banda lança primeiro CD apostando no básico

por Beto Feitosa

As maravilhas contemporâneas são outras. Em tempos de computadores que fazem arte nada mais revolucionário do que uma volta ao som básico de um trio de rock. Essa é a proposta do Galaxy, banda pilotada por Beto Lee (guitarra e vocal), Edu Salvitti (bateria) e Gonzáles (baixo) que está colocando nas lojas o primeiro CD, pelo selo Astronauta Discos.

A banda existe há menos de dois anos, mas os três integrantes tocam juntos desde sempre. Ensaiada nos democráticos palcos de São Paulo, a banda não teve pressa para gravar o primeiro trabalho. Fazendo shows próprios e dividindo palco com artistas como Rita Lee, Roger, Jota Quest entre outros, o Galaxy testou repertório e foi conquistando seu público aos poucos.

Quando sentiram que era a hora, entraram em estúdio para gravar o primeiro CD. Doze faixas, sendo 8 composições próprias, covers para Jorge Benjor e Iggy Pop, além de uma inédita de Otto e Apollo 9.

O disco abre em clima de rock deboche. A letra de Popstar brinca com ídolos fabricados e celebridades de última hora, "bem produzido pra alguém me notar". O bom humor volta em Vamos combinar, criação familiar de Beto e Rita Lee: "Vamos combinar que a gente é louco, e não é pouco".

O rock pega leve em Sem você para voltar com peso todo em Bucets, de fazer corar radialistas mais conservadores. Pauleiras bem construídas como Eu comigo mesmo e Um pouco de mim mostram que o material escolar da banda era uma boa guitarra e discos de Hendrix.

O CD termina com um junkie-blues-lisérgico-fim de festa comporto por Otto e Apollo 9 para a banda, Dicionário brasileiro. Bem humorada e fora de rotação, diz "Bebo, fumo, cheiro/ Das drogas sou o dicionário brasileiro".

Apesar de vestirem o "rock pretinho básico", como costuma definir Beto Lee, o Galaxy traz lições do pop e aposta em refrões fáceis que não saem da cabeça. Sem radicalismo, também adoram uma boa mistura e trazem para seu universo músicas de Jorge Benjor (Agora ninguém chora mais) e Iggy Pop (No fun).

No fundo é tudo diversão. Três amigos que fazem um som puro, sem frescuras e sem muito compromisso. Pelo prazer de tocar, pela alegria de fazer música. O essencial da música, que pode parecer perdido e distante. Mas quem faz o que gosta acaba passando isso adiante e formando sua tribo. Assim é o Galaxy.


Galaxy e Saara Saara juntam estilos
Beto Lee: o Wando do rock brasileiro

matéria anterior:
  • Novos vôos do 14 Bis
    ÚLTIMOS LANÇAMENTOS