Sambas e os boleros de uma cantora popular
Alcione lança novo CD e agradece o grande momento da carreira

por Beto Feitosa

Trinta e três anos de carreira. Com a voz melhor que nunca, Alcione não poupa emoção e balanço em seu novo CD, Uma nova paixão. Revezando canções feitas para os padrões de FM e sambas de várias vertentes, a cantora conseguiu fazer um disco para agradar a todos: seus fãs das rádios, da dor-de-cotovelo e também os puristas do samba.

Alcione se define, sabiamente, como uma cantora popular. E assim assina o texto que escreveu para o berço do CD. A cantora aproveita a última faixa, feita por encomenda dela a Chico Roque e Sergio Caetano, para agradecer a todos que estiveram com ela nesses 33 anos de carreira. Vitoriosa, contabiliza em sua trajetória 29 discos de ouro, sete de platina, um Grammy Latino, três Prêmio Tim, seis Prêmio Sharp e uma coleção de mais de 350 troféus.

De mãos dadas com o sucesso desde sempre, Alcione vive um grande momento da carreira com boas vendas desde que passou a gravar pela Indie Records. Para não fugir à regra, esse novo CD já nasce com 50 mil cópias vendidas, o que garante seu 30° disco de ouro. Levando-se em conta que Alcione é das artistas mais pirateadas, o número é impressionante.

Mesmo a contragosto de sambistas e críticos, Alcione continua investindo nos bolerões açucarados. Mas é inegável que a cantora popular se sai muito bem nos sambas, e o disco está recheados de ótimos exemplos. Apesar do título Uma nova paixão indicar que é um trabalho romântico, Alcione colocou vários sambas de inegável qualidade.

Logo na segunda faixa Alcione resgata do segundo CD do compositor mineiro Sérgio Santos o contagiante O samba vai balançar, com deliciosa letra de Paulo César Pinheiro. Bastava esse para Alcione garantir seu merecido lugar entre as maiores cantoras brasileiras contemporâneas, mas ela ainda traz outra tão boa quanto, Corpo fechado, parceria inédita de Telma Tavares e Roque Ferreira. Só por essas duas já valeria o CD.

Mas ainda tem a divertida Xequeré, de Nei Lopes, Magnu Sousa e Maurílio de Oliveira. E também Pedra 90, em que aproveita para homenagear um de seus ídolos, o cantor Jamelão. "O povo aclama / Nosso tesouro / Meste Jamela... gogó de ouro", canta Alcione com razão.

Clássico do repertório de Altemar Dutra, Sentimental demais ganha uma versão rasgada e emocionada. Alcione já vinha incluindo a música em seus shows com grande sucesso, e resolveu registrar em seu novo disco. Continuando na dor-de-cotovelo apresenta a belíssima Causas perdidas, parceria de Rosas Passos e Aldir Blanc, seguida do samba Meu ébano, de Nenéo e Paulinho Rezende. A cantora sabe garimpar o repertório perfeito para sua voz entre as mais variadas vertentes da música.

Como já vem sendo costume, Alcione atira para vários lados e, com orgulho, defende seu trabalho. O ofício de cantora popular que ela garante com grande dignidade. Alcione está entre as grandes, é inegável seu talento de sambista nata e intérprete de primeira grandeza. Uma nova paixão tem músicas para tocar na rádio e músicas para ficar para sempre. Mas o mais importante é que Uma nova paixão tem Alcione, e isso já basta.

  • Telma Tavares fala sobre Alcione

  • Alcione e o samba que é primo do jazz


  • matéria anterior:
  • Um Tom Jobim satisfeito e à vontade
    ÚLTIMOS LANÇAMENTOS