Blitz promove festa em DVD ao vivo
Grupo retoma antigos sucessos com a energia habitual

por Beto Feitosa

Alô alô antigo ouvinte, a Blitz está de volta. A notícia nem é tão nova e nem surpreendente, já que a banda sempre está por aí. Mas sempre tem uma forte carga de emoção e alegria junto, e dessa vez a nova formação tem um tempero caprichado. O circo da Blitz mantém o clima de alto astral que inaugurou a década de oitenta com o movimento do que hoje convenciounou-se chamar de B-Rock.

Passada a febre que ressuscitou personagens fossilizados nos antigos programas de auditório, a Blitz volta com seus velhos e queridos sucessos no DVD e CD Blitz ao vivo e a cores, gravado em novembro de 2006 no Rio. O repertório da banda resiste por mais de vinte anos e é a prova (sempre) viva de que de descartável a banda não tinha nada. Quem torcia o pescoço para seus rocks teatrais deve amargar um torcicolo duradouro.

No palco Evandro Mesquita mantém a energia de seus 18 anos. O público responde empolgado fazendo dueto com a banda em músicas como A dois passos do paraíso, Weekend, Betty Frígida e outras delícias que não envelhecem. O público ainda vibra com as rimas de Egotrip e canta junto quando a banda cai no samba sob uma chuva de papel.

Sem o perfeccionismo dos discos ao vivo demasiadamente maquiados em estúdio a energia mantém o clima de festa que rolou na gravação. A banda assume o comando ampliando o repertório e fazendo homenagens a colegas de geração como os Titãs (Sonífera ilha), Barão Vermelho (Bete Balanço), Gang 90 (Perdidos na selva) e Paralamas do Sucesso (Óculos). São as surpresas do show que também atualiza o repertório da banda com as inéditas Reggae do avião e Como uma luva.

Da formação que ganhou as rádios em 1982 a banda traz, além da figura central de Evandro, o tecladista Billy Forghieri e o baterista Juba. Baixista da formação original da banda, ainda antes do sucesso, Claudia Niemeyer volta a encontrar o grupo que agora também conta com Rogério Meanda (guitarra e vocal), André Siqueira (percussão) e a lendária formação de duas vocalistas, estrelando Andréa Coutinho e Luciana Spedo.

Marca registrada da banda, as dancinhas coreografadas dão o tom de teatro besteirol que a Blitz inaugurou no país. E os convidados, elemento essencial a uma boa festa, entram também no clima. Ivete Sangalo está impagável e Biquíni de bolinha amarelinho. Bahia e Rio se encontram em um momento muito feliz. Ivete se arrisca cantando mais grave, em um registro vocal diferente do seu habitual. Mas a alegria é a mesma, e prova que quando tem uma boa música nas mãos, ela sabe o que faz.

Um momento histórico marca o reencontro da Blitz com sua antiga vocalista, Fernanda Abreu. Mesmo seguindo por outras praias, em seu último CD Fernanda voltou a cantar repertório da banda. E agora registra o encontro em Você não soube me amar, compacto de estréia, marco histórico da banda e da indústria do disco.

Outros convidados dão o tom dos anos 80. Trazendo memórias de um RPM que revolucionou poucos anos depois Paulo Ricardo divide o palco com a banda em Beth balanço. De uma turma mais próxima no tempo, George Israel traz as cores do Kid Abelha para Como uma luva, parceria dele com Evandro. Das gerações mais novas, mas que curtiram a Blitz em festinhas e rádio, Da Gama e Danni Carlos.

Não dá pra ficar imune. A alegria de um Rio mais festeiro é a tônica de um show da Blitz. As músicas remetem a um clima de felicidade contagiante. Quem dançou com a banda vai repetir a dose. Quem nasceu depois, pode aproveitar agora. A Blitz não tem idade e nem contra-indicação. E o show não pára.


Veja trechos do DVD


matéria anterior:
  • Menescal veste Beatles e Burt Bacharach com sonoridade brasileira
    ÚLTIMOS LANÇAMENTOS