Garganta Profunda de olho no presente
Grupo vocal lança novo CD com repertório de jovens compositores

Famoso na década de 80, quando apresentava espetáculos que misturavam clássicos da música brasileira e uma boa dose de teatro, o grupo vocal Garganta Profunda volta com o CD Quando a esquina bifurca. Lançado pela Rob Digital, o disco traz o grupo interpretando jovens compositores da cena carioca.

Dos idos tempos do Garganta o grupo traz pouco mais que o nome. Garganta Profunda 2008 é bem diferente do grupo criado e regido pelo maestro Marcos Leite. De sua formação clássica traz apenas as vozes de Katia Lemos e Regina Lucatto. Depois da morte precoce de Marcos, em 2002, o grupo ainda ensaiou alguns formatos. Porém, nesse novo ato conseguem voltar com força suficiente para, enfim, retomar uma carreira mais sólida. A nova formação ganhou as vozes de Fabiano Salek (filho de Marcos), Marcelo Caldi e Maurício Detoni. Os arranjos ficam divididos entre Caldi e Detoni.

Se antes o Garganta se especializava em reler grandes clássicos em arranjos vocais arrojados, esse novo disco traz repertório basicamente inédito. Os espetáculos temáticos que traziam a tropicália, Braguinha ou os tempos de batelemania dão vez a um grupo de olhos abertos para a produção de compositores talentosos. Nomes já badalados como Rodrigo Maranhão, Edu Krieger, Nilze Carvalho, PC Castilho entre outros. O repertório agora também traz composições dos próprios integrantes.

O disco acontece melhor nas músicas animadas. Destaque entre o bom repertório para o ótimo samba Motivo para sorrir, parceria de Nilze Carvalho com Fabiano Salek, que divide a interpretação com Marcelo Caldi. Ritmos nordestinos chegam em Nem parecia, com solo de Kátia Lemos e bem sacada letra de um caso de amor em pleno apocalipse que lembra o hit Nostradamus de Eduardo Dussek. No mesmo clima o humor toma conta da embriagada Xote, hilária história interpretada por Fabiano e Maurício. A festiva Bora junta as vozes levantando poeira na composição de Edu Krieger.

O mesmo Krieger assina e toca seu violão na canção Seu rosto, emocionante diálogo entre as quatro vozes do grupo. Katia e Regina solam as vozes na faixa-título, bucólica composição de Thiago Amud. As paisagens voltam em Poente, música que fecha o disco, único momento a capella.

Oito anos depois do último CD, as vozes voltam a cantar. Do grupo original, o Garganta 2008 traz a mesma excelência vocal. No mais, sem grandes espaços para comparação. O novo grupo traz a história agregada ao nome, mas o caminho é outro. A esquina virada aponta novas direções, outras idéias e propostas. Nasce um Garganta que mira em direção de um talentoso grupo de novos compositores que se encontram nos bares da Lapa carioca. Primeiros acordes de uma nova partitura.

+ conteúdo relacionado
comente aqui    comente aqui
BUSCA    BUSCA: Garganta Profunda


matéria anterior:
  • Dona Inah canta obra de Eduardo Gudin em segundo CD
    ÚLTIMOS LANÇAMENTOS