O outro lado de Patricia Mellodi
Quarto trabalho da cantora e compositora aponta novas direções

Cantora e compositora que batalha na cena independente carioca, a piauiense Patricia Mellodi mostra novos caminhos em seu quarto disco. No lugar do tom regional e festivo do último trabalho o novo CD Do outro lado da lua, lançado pelo selo carioca Saladesom, aponta outros caminhos da artista.

Na verdade essa novidade fica na persona cantora de Patricia, já que como compositora tem repertório variado e já foi gravada por artistas como Fênix, Roupa Nova e Ney Matogrosso e já dividiu parcerias com Carlinhos Brown, Eugenio Dale, Rômulo Gomes e Tony Pellosi. Agora a cantora leva para disco e palco essa diversidade passando por uma aquarela que pinta com blues, tango, bossa, rock e até samba.

No CD Patricia faz gênero passional em um painel variado que desenquadra qualquer rótulo e veste em cores pops. "Fui descobrindo que tinha porções em mim de vários estilos que não cantei nos meus discos", explica a cantora em entrevista por telefone. "Nada é de raiz, tudo é intenção", revela. O álbum também areja novas parcerias. Depois de uma parceria de dez anos com o guitarrista Marcelo Nani pela primeira vez Patricia convidou o músico Felipe Eyer para sua produção e direção musical.

"Se você acha que eu só tenho duas ou três coisas / E que rapidamente vai me conhecer / Se pensa que não vai correr perigo / Cuidado você pode se surpreender comigo", decreta logo de cara nos versos que abrem o disco com a música Duas ou três coisas. Patricia segue sua história em frentes variadas como no samba Últimas palavras, que tem cavaquinho de Henrique Cazes, ou no quase tango Motivos, parceria com Alexandre Lemos que conta com o acordeon de Marcelo Caldi. Fechando o CD Patricia resgata Múltiplo amor com a elegante sacada de convidar Zeca Baleiro para ler o poema O mundo que venci deu-me um amor, do piauiense Mário Faustino.

O repertório foi pescado entre o baú de inéditos da compositora. A única música nova é a faixa que batiza o álbum e estreia parceria de Patricia com sua filha, a escritora Clara Mello, de 16 anos. "Ela me deu uma poesia que falava sobre amar no escuro, sobre o desencantar que existe no dia-a-dia. É uma amante que só consegue ter paixão no escuro, à meia luz. Fiquei chocada e era exatamente sobre o que falava o meu disco", conta Patricia. "No disco passado eu fiz uma música para ela, e agora eu faço uma com ela", comemora a artista em momento mãe.

Mais urbana e plural, Patricia Mellodi abre seu repertório para novas possibilidades. Do outro lado da lua é retrato interessante. Surpreendente para quem conhece o repertório da cantora e retrato amplo para quem está ouvindo pela primeira vez. Patricia mostra outros lados de uma mesma artista, que cria sua obra sem se fechar em rótulos ou vestir etiquetas.

Compartilhe: envie link pelo Twitter envie link pelo MySpace envie link pelo Facebook envie link por e-mail

 
+ conteúdo relacionado
comente aqui    comente aqui
BUSCA    BUSCA: Patricia Mellodi

matéria anterior:
  • Novo disco de poesias por Marcelo Camelo
  • ÚLTIMOS LANÇAMENTOS