Sciam


Clique e assine Sciam
Multimídia

Dez espécies podem ser extintas nos próximos 10 anos

Dez espécies podem ser extintas nos próximos 10 anos
Em breve o Dodô pode ter companhia

Por Coco Ballantyne

A extinção é um processo natural. À medida que a evolução avança, algumas espécies desaparecem, enquanto outras surgem, em uma dinâmica contínua chamada “extinção de fundo”. A história geológica também foi pontuada por cinco grandes “extinções em massa” – declínios acentuados no número de espécies, aceleradas por eventos excepcionais como o impacto de um asteróide ou a mudança no nível dos mares.

Atualmente testemunhamos o que alguns especialistas acreditam ser “a sexta onda de extinção”, uma redução das espécies que parece ser trabalho da humanidade. Eles estimam que a taxa atual de extinção é de 100 a 1.000 vezes maior do que a taxa de fundo (outros dizem que é ainda maior, até 10 mil vezes a taxa normal de extinção de fundo).

No momento, há 3.071 espécies “criticamente ameaçadas” no mundo, de acordo com a União Internacional de Conservação, também conhecida como União Internacional para a Conservação da Natureza e dos Recursos Naturais (IUCN, em inglês), uma cooperação entre 83 países, 800 organizações não -governamentais e 10 mil cientistas e especialistas dedicados à preservação da biodiversidade na Terra. De acordo com a IUCN, as espécies classificadas como de risco crítico, “correm um risco extremamente elevado de extinção na natureza se a pressão sobre eles não for reduzida”.
Nas bancas!                     Edições anteriores                                            Edições especiais                              
Conheça outras publicações da Duetto Editorial
© 2012 Site Scientific American Brasil • Duetto Editorial • Todos os direitos o reservados.
Site desenvolvido por Departamento Multimídia • Duetto Editorial.